Free songs

Falecimento do Pe. Nilson Grossi, CM – 2010

7 de maio de 2014
VOLTAR

Dia 28 de fevereiro, festa de São Tomás de Aquino, às 2 horas, ano 2010, o Senhor chama de volta para junto de Si o Pe. Nilson Grossi, C.M.

Pe. Nilson nasceu em Silverânia, município do Rio Pomba (MG), em 14 de novembro de 1927. Batizado na Matriz de Santo Antônio dos Silveiras (MG) no dia 23 de janeiro de 1928 é filho de Isaltino Grossi e Alice Mota Grossi. Membro de numerosa família de 17 irmãos, 4 padres e 2 religiosas atribui sua vocação a influência recebida do Pe. Mário Quintão Gladison Batista Galo do qual foi coroinha. Percebe-se de onde vem sua grande devoção ao Clube Atlético Mineiro.

Fez o curso secundário na Escola Apostólica São Vicente de Paulo, Irati (PR). Entrou para o Seminário Interno da Congregação da Missão em Petrópolis no dia 17 de janeiro de 1947 e emitiu os Santos Votos no dia 27 de Janeiro de 1949. Cursou filosofia e teologia em Petrópolis. Foi ordenado sacerdote por Dom Emanuel Pedro da Cunha Cintra no dia 18 de julho de 1954.

Cursos feitos: Frances (Florianópolis – SC, 1955), Dinâmica de grupo e Liderança Cristã (Rio de Janeiro), SPAL – SPAC (Rio de Janeiro, 1968), Administração Escolar (Campina Verde, 1969/70).

Colocações e serviços prestados:

1.    Curitiba (1955-1956; 1961): disciplinário e professor de latim, matemática, francês, geografia, português e história do Brasil.

2.    Fortaleza (1957-1960): diretor espiritual e professor de latim, matemática, francês, geografia e português.

3.    Caraça (1962-1968): diretor espiritual, disciplinário e professor de latim, matemática, francês e ciências naturais.

4.    Campina Verde (1969-1970; 1974-1980): professor e vigário paroquial.

5.    Santa Bárbara, patronato (1971-1974): matemática, geografia, português, francês e educação moral e cívica.

6.    Pároco ou vigário paroquial nas seguintes paróquias: Bambuí (1980), Itapagipe e São Francisco (1981), Iturama (1982), Carneirinho (1983-1984; 1992-1993), Santa Vitória (1985-1987; 1994-1995), São José da Lapa (1988-1990), Campina Verde (1991; 1996-2009), Belo Vale (1996)

7.    Em 2009 foi levado para a Casa Dom Viçoso (Belo Horizonte) para tratamento de saúde.

Em entrevista ao Jornal “Pontal Notícia” (16-31/07/2004) falou de um dos trabalhos de que mais gostava, a pastoral familiar: “Para mim é motivo de orgulho ver casais como, por exemplo, Arnaldo e Sonir que tive a felicidade de casá-los, já terem completado 25 anos de matrimônio.” Destacou também a época em que foi diretor espiritual dos seminaristas como uma das mais felizes de sua vida “Graças a Deus, ter contribuído para a formação de sacerdotes foi uma grande realização em minha vida, pois tive alunos que hoje são padres e bispos, isso foi muito importante para mim, em Campina Verde realizei-me com o movimento jovem.”

Pai de misericórdia acolha no paraíso o Padre Nilson, nosso coirmão, que desejou fazer a vossa vontade. E como a fé o associou na terra ao povo fiel, vossa misericórdia o associe no céu aos vossos anjos.


Pe. Agnaldo Aparecido de Paula, CM
Visitador Provincia