“MUDANÇAS DE ESTRUTURAS

Representantes dos ramos da Família Vicentina regional de Belo Horizonte se mobilizaram para participar do II Seminário promovido na região de Belo Horizonte.

Mais de sessenta participantes se reuniram em torno do tema “Mudanças de Estruturas” com a finalidade de conhecer melhor e refletir sobre o tema e encontrar algumas diretrizes para serem praticadas em âmbito dos diversos ramos que compõem a Família Vicentina.

Contamos com a ilustre presença de Irmã Lígya, Filha da Caridade que no primeiro dia do seminário, deu abertura ao evento falando sobre São “Vicente de Paulo e as Estruturas de seu tempo”.

Vicente de Paulo, possuidor de um coração jovem de camponês se lança ao sacerdócio em busca de melhoria de vida pessoal. No entanto, depara-se com a realidade de sua época, que aos poucos vai calando em seu coração e o leva a uma transformação pessoal. Uma realidade social que expressa as características do modelo de estrutura vigente. São contextos que levam Vicente de Paulo a despertar para o duplo sofrimento de grande parte do povo que padecia em um estado de miséria material e miséria espiritual.

A transformação que acontece no interior de Vicente de Paulo é que possibilita um sensibilizar-se diante da realidade do povo e o leva a uma ação concreta. Essa ação vai se caracterizar a partir de pequenos gestos organizados que vão se confrontar com as estruturas daquele tempo.

O segundo dia do seminário foi animado com a presença de Irmã Fátima Rodrigues, Filha da Caridade de São Vicente de Paulo. Juntos ingressamos mais profundamente no que diz respeito á “Mudanças de Estruturas” em nossos dias, à luz do Carisma e da Espiritualidade de São Vicente de Paulo.

“Um só planeta, dois mundos diferentes”.

Vivendo em um planeta, somos convidados a experimentar as duas faces do todo que compõe a vida: o belo e o feio, o bem e o mau, o organizado e o não organizado, o corpo e a alma.

Diante de um Brasil, república, politicamente organizado e democraticamente participativo, podemos contemplar as duas realidades que compõem esta nação, os que participam das estruturas criadas para manter os modelos de vida e os que são excluídos dessa participação.

Nossa visão de universo se fragmenta diante de estruturas e modelos de pensamentos que restringem a participação de muitos em um mundo que foi pensado para todos.

Somos também chamados a contemplar essa realidade igualmente como o fez Vicente de Paulo e a partir de uma transformação pessoal, confrontar nossos pequenos gestos com as estruturas de nosso tempo para que se possa dar possibilidades às pessoas que “ficam de fora” de participarem do projeto de vida digna para todos.

Encerramos o seminário com a formação de uma mesa redonda presidida pelo confrade Harrison, presidente do Conselho Central Imaculada Conceição de Venda Nova. Compondo a mesa, Pe. André Luis Ferraz, CM; Ir. Fátima Rodrigues, FC; Ir. Heloísia Helena, FC; Cristiane Aparecida, SSVP e Pe. Raimundo João da Silva, CM.

A partir dos estudos e debates, nasceram diversas linhas de ação que poderão ser praticadas no dia a dia por todos os ramos da Família Vicentina. Atitudes que poderão nos ajudar a transformar primeiramente as estruturas que nos mantêm no comodismo para que possamos ajudar os pobres a transformar as estruturas que os mantêm na pobreza. Linhas de ação estas que apresentamos a seguir.

1ª LINHA DE AÇÃO
Conhecer-se bem para transformar nossas estruturas interiores que impedem nosso profetismo e uma maior aproximação do mundo dos pobres.

ESTRATÉGIAS

§   Mudanças nas relações interpessoais e grupais;

§   Criar relações de aproximação e igualdade com os pobres;

§   Criar oportunidades de aproximação entre as classes sociais, em relação à cultura, arte, esporte, espiritualidade, valores éticos e morais;

§   Participar criticamente das políticas públicas;

§   Combater a discriminação da mulher.

2ª LINHA DE AÇÃO
Empenhar-se na promoção dos pobres, levando-os a ser protagonistas de sua própria história.

ESTRATÉGIAS

§   Criação de oficinas de capacitação profissional – conferências de alfabetização, regularização da sua documentação e oferecer matéria-prima para iniciar o próprio negócio ;

§   Incentivo à participação de concurso públicos e vestibular, ajudando-os financeiramente e capacitando-os para as provas;

§   Fortalecer a espiritualidade, a autonomia do pobre: sua auto-estima, auto-valorização e auto-confiança;

§   Dar-lhes força de se organizarem para buscarem seus direitos.

3ª LINHA DE AÇÃO
Melhorar a articulação e a comunicação entre os Ramos e entre os membros de cada Ramo da Família Vicentina.
Valorizar os momentos de formação e de espiritualidade que são oferecidos em âmbito da Família Vicentina.

ESTRATÉGIAS

§   Repasse de noticias, subsídios, informações…

§   Incentivar em cada ramo, a participação de todos na manhã de oração da Família Vicentina.

§   Incentivar maior empenho de todos em fazer uso dos meios de comunicação que existem nos respectivos ramos da Família Vicentina.

Para finalizar, queremos agradecer a todos os participantes e aos que colaboraram com o acontecimento do Seminário.