Por Jorge Luis Rodriguez

O novo Superior Geral da Congregação da Missão, P. Tomaz Mavric, deu uma entrevista ao P. Luis Chavez à Rádio Vicentina e www.vicentinos.cl.

Queridos auditores que estão em Chicago, EUA, onde a Assembléia Geral da Congregação da Missão desenvolve, a Assembléia Geral 42 th.

Estamos com o Pai Tomaz Mavric, novo Superior Geral da Congregação da Missão e da Companhia das Filhas da Caridade. Queremos para felicitar e agradecer -lhe por aceitar esta entrevista para a Rádio Vicentina bom grado on-line, criado e dirigido pelo Padre Carlos de la Rivera, ex-Visitor da Província do Chile.

imagem

Esta entrevista é também para o site da Congregação da Missão no Chile e para toda a Família Vicentina, que olha para a frente.

Primeiro, eu quero para enviar cordiais saudações a todos os membros da Congregação da Missão, as Filhas da Caridade, toda a Família Vicentina do Chile e em outros países … em todo o mundo. É uma grande alegria que eu expresso -firstly- que eu sinto, para muitos cartões que estão chegando, onde os confrades, as Filhas da Caridade, outros membros da promessa da oração da família Vicentina e que lhe dá uma base tremenda, uma base segura, que me ajuda e me dá confiança de que juntos podemos fazer algo belo para Deus, para os pobres.

Como me sinto após a eleição? … Eu diria que eu sou ainda como um pouco nas nuvens … e que ainda está presente em mim … mas falar sobre as nuvens também se pode pensar o Espírito sente, o Espírito de Deus, o Espírito de Jesus, o Espírito Santo que sente que está em nosso meio, que nos acompanha, que a Providência nos guiará a toda a Assembleia Geral e a atmosfera de modo fraterno, tão bonita que eu sinto entre nós … é uma mais apoio neste momento eu posso falar para a maneira estaremos mostrando Providence.

E quando você saiu. De sua província para a Assembleia fez você imaginou que isso poderia vir em cima dele?

Você nunca sabe de antemão como é que o Espírito vai nos guiar. Mas então … aqui e ali havia poucas palavras, mas não se pode dizer que você conhece, ou ser completamente seguro. Por isso é melhor para estar aberto para o Espírito. Eu esperava antes de chegar na assembléia foi o Espírito nos guie e que o que a Providência estava nos mostrando, sabíamos que aceitar.

Pai, esta entrevista, entre essas coisas, visa a saber -lo melhor, você. Pode dizer -nos algo sobre a sua história pessoal, no familiar, no profissional e que tem sido a sua vida missionária.

Sim. Nasci na Argentina, em Buenos Aires. Meus pais vieram da Eslovénia, fugindo do comunismo em 1945, com as suas famílias e foram, inicialmente, três anos em um campo de refugiados na Áustria e Argentina chegaram em 1948. Lá conheceram, eles eram casados. Em nossa família, três irmãos e duas irmãs. Meu pai morreu em 1989, mas minha mãe ainda vive no sul da Argentina, na cidade de San Carlos de Bariloche, onde vicentinos também têm uma paróquia, da Paróquia da Medalha Milagrosa.

Fiz os últimos anos do ensino primário e secundário no Colégio Maria Reina, na província de Buenos Aires, é uma escola fundada por nossos irmãos que viviam na Eslovénia. Próximo à escola era um internato escolar , a escola da missão e eu fui lá a alguns anos … fomos para casa depois a cada duas semanas ou mais, ou o tempo todo que estivemos lá.

Assim, após o colegial eu pedi para juntar-se à Congregação da Missão e entrou na Província, que foi chamado na época da Província da Jugoslávia, que eram irmãos parte da Eslovénia, Croácia e Macedónia.

Eu fiz o Seminário Interno em Belgrado, na Sérvia e em 1977 começou a filosofia em Liubliana, capital da Eslovénia, onde ele também fez teologia. Fui ordenado em 1983. Depois de meus superiores me enviou para o Canadá, onde vicentinos têm paróquias e estava em Toronto 10 anos e, em seguida, passou 3 anos na Eslovénia e, em seguida, perguntou naquela época o Superior Geral P. Robert Maloney aceitar para ir para o missões internacionais e por isso só depois foram contemplando a abertura de uma missão internacional na Rússia nos Urais e assim por Padre Robert Maloney me equipados com um confrade polonês para esta missão … isso foi em 1997, eu tinha 4 anos na cidade de Niutalagil nos Urais. Durante esses anos, em 2001, o vice – província dos Santos Cirilo e Metódio foi fundada, que inclui três países: Bielorrússia, Ucrânia e Rússia. Meu Visitador enviou-me para um curso de formação para a Irlanda, eu estava lá em Dublin um ano e depois passou um ano acompanhando nossos seminaristas na Eslováquia .Em 2004 I foi enviado para a sede, que entre nós é chamado de “Casa Don de Deus “… esta foi uma ideia da nossa primeira visita … que nenhuma casa provincial ou sede é chamado, mas odom de Deus … nesta casa fiquei até hoje. Eu estava inicialmente na formação, no Seminário Interno e depois fui eleito em 2009 como vice-Visitor da Vice-Província.

Que sonhos que você tem ou desejo. Para a Congregação da Missão? Ter -lhe feito alguma ideia do que a ênfase que seria. Eu gostaria dedestacar na sua gestão?

Uma reflexão eu compartilhei um poucos dias, tirado de um confrade da Província da Itália, que começou a desenvolver a idéia como místico Vincent Charity. Nos últimos anos, um outro confrade, Hugh O’Donnell, Estados Unidos, continuou a aprofundar esta ideia … Vicente como Místico de caridade … Eu acho que é uma oportunidade maravilhosa para nós, vicentinos, como Família Vicentina, aprofundar esta ideia. O teólogo Karl Rahner, em o final do século XX, escreveu estas palavras proféticas que soam, “o cristão no século XXI será místico ou não vai fazer.” Eu vejo isso como um convite bonito para nós também acho do nosso Fundador no seu carisma, sua espiritualidade e aprofundar precisamente essa frase, essa idéia: Vincent de Paul, Mystic Caridade e como podemos também estar em nossas próprias vidas.

Cada Superior Geral tem seu próprio estilo. Alguns têm notado por seus ensinamentos e práticas espirituais, outros por suas qualidades administrativas e organizacionais, outros como o pai que antecede pelo seu zelo e simplicidade missionária, que acredita em você. Será a sua marca no serviço que tem tem sido chamado de?

Você. Me pedido mais cedo, se eu tenho um plano, se ele tivesse quaisquer ideias específicas para seis anos … é a mesma coisa que você poderia dizer a esta pergunta sobre o estilo que vai seguir … Eu quero a seguir a providência … que Jesus nos guiará e estar aberto a Providence. Eu acho que vai ser o melhor plano: dar prioridade a Deus, Jesus … descobrimos juntos a missão hoje quer nos a confiar mais. Uma coisa que eu quero para partilhar entre nós, irmãos, e nos diversos ramos da Família Vicentina, as Filhas da Caridade, de outros homens e mulheres religiosos, leigos … há tantos presentes, tantos talentos! … Olhando apenas o que estou enfrentando na Assembleia, quantos presentes! … é um tremendo potencial para fazer e desenvolver o Reino de Deus a este mundo em que vivemos para os pobres, que são chamados a servir … é a colaboração … terminou recentemente o ano colaboração na Família Vicentina … é um ano que terminou oficialmente, mas nós temos que seguir este caminho mais e mais … em que eu ver como o nosso futuro.

Existe alguma coisa que seria necessário para a Congregação ou que gostaria de acrescentar à Congregação?

Neste ponto que é difícil para falar especificamente sobre o que para adicionar ou para conseguir alguma coisa. Eu acho que Jesus, o Seu Espírito, a intercessão de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, San Vicente, irá guiar-nos, vamos mostrar concretamente e vai nos dar algumas dicas sobre o que melhorar e que não corresponde ao nosso carisma, ou o que nós deve adicionar. Eu acho que nós temos que olhar para o futuro com grande esperança, precisamente porque dá-nos a graça da providência, acho que não vai dar errado.

Nos últimos tempos, há muita conversa sobre a reconfiguração, o que você acha que é um modelo que melhor se encaixa dentro do modelo de reconfiguração. Se a fusão das províncias ou colaboração?

Certamente, se a reconfiguração entender isso apenas como uma fusão das províncias que não é suficiente, que, no final do dia não resultar em nada de positivo, porque JLA idéia é para colaborar. Se qualquer alteração na província, como tal, e entre as províncias, como tal, é para o bem espiritual, em primeiro lugar, é para o bem daqueles que são chamados a servir, para os pobres é feita. Isso tem que ser o nosso último, como para servir -los melhor. É por esta razão que a Congregação – e não apenas em nosso, mas este processo também ocorre em outras congregações … É ‘s porque em algumas partes do mundo há menos vocações, menos confrades ou estão em declínio, o que está a tomar estes decisões … mas a colaboração é a base para servir melhor.

O que diria a você. Nossas irmãs, as Filhas da Caridade?, Como você. Você é Superior Geral deles também … da minha experiência … Eu devo a minha vocação para eles. Que mensagem você faria?

Agradeço -lhe de todo o coração por suas orações, algumas casas e enviou suas felicitações províncias e onde é a oração, oração e prometer que a oração regular e diária em primeiro lugar. Assim, para todas as Filhas da Caridade é um grande cumprimento, uma calorosa saudação, um abraço cada irmã … e como você disse. Vocação é a também devido às Filhas da Caridade e que é também um sinal concreto de cooperação , que ajudam uns aos outros. Estamos todos contentes se estamos a desenvolver mais e mais colaboração e Deus nos dá através de nossos irmãos e irmãs, sem dúvida. O enorme trabalho que as Filhas da Caridade estão fazendo e ter feito há muitos anos, por muitas décadas e séculos, desde a fundação do nosso carisma, que no próximo ano vai comemorar 400 anos. Desejo-lhe, como os nossos confrades e todos os membros da Família Vicentina, continuamos para definir um exemplo de serviço e com muita esperança e assim Deus nos dará vocações, de modo que nós não continue a diminuir, mas em contrário crescer e se desenvolver. Se Deus quiser, logo veremos … Em um algumas semanas ou meses, provavelmente I vai começar com visitas e com grande alegria que eu também espero para conhecê-lo.

No próximo ano vamos celebrar 400 anos do carisma vicentino. O que você acha. Esse é o sinal mais revelador de que devemos tomar como Família Vicentina para hoje ‘s mundo?

A nossa espiritualidade é centrada em Cristo, da Encarnação, a Trindade, a Eucaristia, amar a Virgem Maria … são os fundamentos da nossa espiritualidade … Aprofundando nossa espiritualidade a que são chamados a viver … que nos levará a os pobres, cada vez mais. Aprofundar a nossa espiritualidade vai trazer-nos mais e mais próximo aos pobres. Nós vamos encontrar mais e mais as respostas que o mundo precisa hoje, especialmente os pobres. É o que eu vejo como um sinal dos nossos tempos, e novamente, Providence estaremos marcando as necessidades e acho que também para as pessoas ao nosso redor, o que irá encontrar durante o próximo ano, quando celebraremos os 400 anos … as pessoas que estão em dúvida, eles estão longe de Deus, será capaz de ver, através de nossa vida e de nosso ato sim, isso é algo que vem de Deus e eles serão atraídos para este estrada e de modo que o círculo cresce mais e mais. Podemos ir inclusive mais pessoas em nosso círculo, para a família para ir e ampliando em vez disso, com a graça de Deus, vamos fazer.

Pai, nestes tempos em que a tecnologia tem aberto muitos campos, ao longo de comunicação, redes sociais, há muitos jovens que visitam redes sociais e tiveram a oportunidade de conhecer a Família Vicentina através dele. No Chile foi recentemente formado, motivado por um seminarista, uma rede de serviços de jovens que abrange jovens de toda sobre o Chile e eles compartilham o desejo de também prestar um serviço e que o serviço foi pago em desastres naturais que tiveram e têm tem sido muitos nos últimos anos. Como você diz. Estes tempos serão místicos e percebo nestes jovens que sentido místico de Christian. Eu gostaria que você. Envie palavras de encorajamento a todos os jovens que estão dispostos a ficar envolvido em serviço.

Eu estou tão contente de ouvir isso, jovens, vocês, jovens, estão vivendo com um coração tão aberto, eles estão usando redes sociais, diferentes formas de comunicação para o bem. Eu vejo uma grande chance e acho que cada vez mais devemos também estar desenvolvendo neste campo dos meios de comunicação. Os meios de comunicação são, as ferramentas estão aqui, pode ser usado para o mal ou podemos usar para o bem. Os meios de comunicação, como tal, não são ruins, eles são uma média. Depende de nós e vemos grande potencial: mais pessoas vão ver e ouvir exemplos como você, queridos jovens … o que eles estão fazendo, o serviço que eles estão oferecendo, seu coração apoio aberto que eles fazem os pobres em diferentes campos e de maneiras diferentes, e espero que os outros vão ser e os outros vão abrir os corações e decidirá … eu também posso fazer alguma coisa …de claro que eu também poderia ajudar neste caminho ou você irá adicionar novas ideias …

Sinceramente eu digo, continue em frente, tente convidar outras pessoas a segui-los, o que avecinen e que o seu serviço é fundada sobre Jesus, nosso Deus, nosso irmão, dando-nos uma base sólida, o mais forte de tudo porque eles estão vindo tempos difíceis … quando você vê que as coisas não saem como se desejava ou previstas ou há tantas necessidades, você começa a perder a esperança, é apenas o acompanhamento de Jesus, sempre ir com a mente com o coração aberto, sabendo que Jesus está conosco e que é ele que está abrindo as portas e é a Mãe, a Virgem, que nos acompanha e nos levar aos pobres, que irá não nunca sozinho … e Deus quer de você, entre os jovens, estou certo de que, entre você também chamados a seguir Jesus como um sacerdote ou missionário ou irmã na vida religiosa. Vocês mesmos estão indo sentir -lo . Se o seu coração começa a palpitar nesse sentido; corações abertos e dizer sim com muita humildade, mas com muita confiança, porque é ele que ele está chamando.

Ok, muito obrigado Pai por concordar com esta entrevista, muitas pessoas esperavam que esta entrevista, porque eles sabem que nós íamos fazer. Então, muito obrigado, que o Senhor vos abençoe e vos acompanhe neste ministério que está começando.

Quero também para agradecer de todo o coração, o diretor da Rádio, e pedir toda a oração, ore por mim, reze para o nosso Conselheiro Geral, rogai por nossa Assembléia, que ainda está em andamento .; orar por toda a Família Vicentina em todo o mundo e confiante de que juntos podemos fazer algo bonito para Deus e para os pobres.

Muito obrigado.