4º dia: 30 de junho – A solidariedade na Congregação Lida a ata e feitas as primeiras comunicações, escutamos atentos o relatório do.
Ecônomo Geral. Discorrendo sobre as finanças da Cúria e o uso criterioso que ali se procura fazer dos recursos enviados pelas Províncias, Padre J. Geders nos exortou a uma administração sábia, transparente e eficaz dos bens, apoiados na convicção de que tudo o que possuímos deve estar orientado para a missão junto aos pobres, em razão do fim da Congregação. Enfatizou o desafio da solidariedade entre as Províncias, por meio da colaboração entre os Missionários e a partilha de recursos econômicos, com especial atenção para aquelas que não se auto-sustentam.

cronica6

As conferências continentais de Províncias se reuniram para aprofundar o tema e aplicá-lo às suas distintas realidades. O debate em plenário resultou em sugestivos esclarecimentos a respeito da solidariedade na Congregação, considerando-a à luz de nossa vocação missionária, orientando-a decisivamente para a evangelização e o serviço dos pobres, enraizando-a em nosso sentido de pertença à Comunidade que nos transmitiu o carisma vicentino e que nos formou para a caridade e a missão. Fora deste horizonte espiritual e apostólico, qualquer estratégia ou linha de ação ficaria carecendo de fundamento e impulso. Pistas concretas também foram apontadas pelas conferências.

Por tudo o que foi dito e compartilhado neste dia, o tema da solidariedade nos interpelou a uma sincera revisão de vida, que nos coloque em estado de conversão contínua e nos permita avaliar a qualidade evangélica de nosso voto de pobreza e de nosso compromisso missionário com os pobres, de tal modo que saibamos posicionar-nos profeticamente em um mundo dilacerado pelo individualismo e consumismo. Se árdua é a tarefa, estamos certos de que o Senhor não nos deixará sem a aragem e o vigor de seu Espírito.