Free songs

CPAP-2010 – Questionário

15 de maio de 2014
VOLTAR

Questionário para a reflexão nas assembleias domésticas e provinciais


Procedimento em relação às Perguntas para a Reflexão

A Comissão Preparatória propõe quatro áreas de Reflexão para a Assembléia Geral: Evolução do progresso depois da AG 2004, Formação permanente, Fidelidade criativa à Missão; e Convite ao diálogo com os de fora da Congregação. Dividimos as Perguntas para a Reflexão nestas quatro categorias. Ainda que reconhecendo a liberdade criativa das Províncias para tratar destas questões, gostaríamos de oferecer um método de procedimento.

1. Antes das Assembléias Domésticas:

– Os Coirmãos estão convidados a se fazerem as perguntas 10-12, em diálogo com os Pobres a quem servimos, com aqueles com quem servimos e com outros membros da Família Vicentina.

– Cada um dos Coirmãos poderia então sintetizar os resultados desse diálogo na Assembléia Doméstica.

2. A Assembléia Doméstica:

– Nas várias sessões, os Coirmãos poderiam fazer-se uma das perguntas de cada uma das áreas de reflexão (perguntas 1-3, 4-6, 7-9, 10-12) (Deste modo, quatro perguntas).

– Pode-se pedir a um Coirmão local que faça a síntese destas Assembléias domésticas – escutando as contribuições e destacando as idéias importantes.

– O redator poderia, depois, redigir um relatório captando o espírito e a orientação das contribuições. Este relatório poderia tomar muitas formas e usar diferentes meios. Quiçá se poderia convidar os Coirmãos a participarem do relatório.

3. A Assembléia Provincial:

– A Província criará uma Comissão Preparatória da Assembléia Provincial. Nomeará também um grupo ou um Coirmão para sintetizar o pensamento da Assembléia.

– Essa Comissão, levando em conta os relatórios das Assembléias Domésticas, determinará o método mais adequado para a Assembléia Provincial, para reconhecer os êxitos nas respostas e as linhas de ação da AG 2004.

– Essa Comissão Preparatória também estudará as sínteses recebidas das Assembléias Domésticas e determinará o método mais adequado para apresentá-las à Assembléia reunida. Talvez por meio de apresentações orais (pessoais) ou visuais.

– Havendo tomado em consideração os resultados das Assembléias Domésticas, a Assembléia Provincial poderia permitir que a Assembléia se dividisse em três grupos em torno dos temas maiores da Formação Permanente, Fidelidade Criativa e Diálogo com os de fora. Cada um destes grupos poderia aprofundar, então, as questões sugeridas.

– Um membro de cada grupo poderia, então, apresentar suas melhores idéias a toda a Assembléia e convidar para o diálogo (debate).

– O redator ou os redatores estariam atentos aos movimentos da Assembléia e recolheriam os pontos mais importantes da reflexão. Estes poderiam ser apresentados, então, a toda a Assembléia para seu comentário e aprovação.

– Algum tempo depois da Assembléia, o redator ou os redatores preparariam um “relatório” para ser enviado à Comissão Preparatória da Assembléia Geral, com sugestões e idéias concretas.

Avaliação do caminho feito depois da AG2004

1. Revitalizar nossa vocação. Como você manifesta concretamente (como indivíduo, como comunidade local, como Província) a revitalização de sua vocação depois da AG2004?

2. Fortalecer nossa atividade apostólica. Quando o Espírito de Deus levou você (como indivíduo, como comunidade local, como Província) a dar novo impulso a seu trabalho apostólico, como respondeu concretamente?

3. Renovar nossa vida comunitária. São Vicente nos chama a viver “como amigos que se querem bem” (C 25, 1°): De que maneira prática você respondeu a este chamado à luz das indicações da AG2004?

O Tema da Assembléia Geral 2010

A formação permanente

4. Os textos formativos vicentinos (Constituições, Estatutos, Normas Provinciais, etc.) teriam de exercer alguma influência em seu crescimento como vicentino: Como os tem valorizado? Até que ponto incidem em seu processo de crescimento contínuo?

5. Dada a importância das motivações pessoais, quais experiências contribuem para fortalecer em você o desejo de um processo de formação contínua?

6. Você tem experiências, idéias, sugestões ou propostas para compartilhar?

Fidelidade criativa a missão

7.  O art. 2 de nossas Constituições nos convida a uma “fidelidade criativa à missão”. Sabendo que Jesus Cristo, Regra da Missão, é o centro de nossa vida e de nossa atividade (cf. CC. 5), o que poderíamos fazer concretamente, nos próximos anos, para: a) responder às exigências da fidelidade ao evangelho como seguidores de Jesus Cristo Evangelizador dos pobres, b) responder aos sinais dos tempos como pessoas do século XXI, c) “abrir novos caminhos e empregar novos meios” como homens novos, d) responder aos “clamores da Igreja” como filhos seus?

8. A Congregação da Missão, dispersa por todo o mundo, tem consideráveis recursos humanos e financeiros. De que maneira podemos responder às necessidades do mundo de hoje com maior rapidez e flexibilidade? Quais mudançasestruturais você pensa que fazem falta para uma efetividade criativa?

9. Desde muito tempo, na Congregação se fala de reconfiguração, um conceito que pode ter significados diversos. As Constituições (nº 2) nos convidam a revisar atentamente e a coordenar obras e ministérios para permanecer em estado de renovação contínua: você tem experiências de sucesso no processo de reconfiguração (em nível de Província, de atividade apostólica, de bens econômicos, etc.) que queira compartilhar?

Convite ao Diálogo com outras realidades

10. Com os pobres: já que não só evangelizamos os Pobres, mas também somos evangelizados por eles (cf. CC. 12, 3º), o que eles lhe dizem de sua situação e de suas necessidades? (recomendamos a utilização de fotografias, filmes ou historias contadas com suas próprias palavras).

11. Com apostolados dinâmicos: Você conhece novas formas de apostolado que nestes últimos tempos o impactaram por seu dinamismo e criatividade? Em que é baseado seu sucesso?

12. Com a Família Vicentina: O que nos podem ensinar os outros membros da família Vicentina? A que nos chamam?