A Congregação da Missão foi fundada no dia 17 de abril de 1625, por São Vicente de Paulo. Seus membros são conhecidos como padres e irmãos vicentinos ou lazaristas (porque a primeira casa da Congregação, em Paris, se chamava “Casa de São Lázaro”). Segundo as Constituições da Congregação da Missão, seu fim é:

A Congregação da Missão é uma sociedade de vida apostólica. Conta atualmente com quase 4000 membros, presentes em diversos países e atuando em missões, seminários, paróquias, colégios e obras diversas de serviço aos pobres.

A Congregação da Missão nasceu da experiência de São Vicente, que, na descoberta de Cristo presente nos pobres, se consagrou inteiramente ao serviço dos empobrecidos. Por isso, a Congregação procura orientar sua vida e trabalho dentro de algumas características bem específicas e próprias: 



a) O espírito da Congregação é a participação no espírito de Cristo Evangelizador dos pobres. Portanto, seu espírito contém aquelas íntimas disposições de Cristo que São Vicente desde o início recomendava aos seus missionários: amor e caridade para com o Pai; caridade efetiva e compassiva para com os pobres; docilidade para com a Divina Providência. 

b) Buscando se revestir do espírito de Cristo Evangelizador dos Pobres, a Congregação procura exprimir seu espírito por meio de cinco virtudes: Simplicidade, Humildade, Mortificação, Mansidão e Zelo.

c) A Congregação se compõe de padres e leigos consagrados (irmãos), que vivem e trabalham em comunidade e fazem os votos de Estabilidade, Pobreza, Castidade e Obediência.

d) Tendo “Cristo como regra da Missão” e sempre aberta aos mais urgentes apelos da Igreja, a Congregação, em seus trabalhos, quer ter sempre em vista:

  • Uma clara e expressa preferência pelo apostolado entre os pobres; eles sãos “os nossos mestres e senhores”;
  • Uma atenção especial para a realidade da sociedade humana, sobretudo para as causas da pobreza e da desigualdade social, a fim de atender às exigências da justiça social e da caridade evangélica;
  • Alguma participação na condição de vida dos pobres, para que se possa aprofundar a solidariedade com eles;
  • Verdadeiro sentido comunitário entre seus membros nos trabalhos apostólicos, de modo a se ajudarem e se fortalecerem na vocação comum;
  • Disponibilidade para ir ao mundo inteiro para anunciar o Evangelho;
  • Busca contínua de conversão, de modo a crescer na sintonia e compromisso com o Evangelho e com os apelos missionários.

e) A Congregação busca desenvolver seu trabalho sempre em conformidade com as orientações da Igreja. Dentro do espírito e exemplo de São Vicente, se propõe a dar uma atenção especial às Missões Populares, às Missões Ad Gentes, ao trabalho de Formação de Padres e Leigos, à colaboração com as Filhas da Caridade e Movimentos de inspiração vicentina e a Obras de atendimento aos mais pobres.