Free songs

Caraça: uma das 7 maravilhas da Estrada Real

30 de abril de 2014
VOLTAR

Mais de 42 mil votos elegeram as 7 Maravilhas da Estrada Real. O anúncio foi feito ontem (30), no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), na capital. O evento contou com a presença do secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, e também do presidente da FIEMG, Olavo Machado Júnior, e do diretor-geral do Instituto Estrada Real (IER), Baques Vladimir Sanna.

Segundo Baques Sanna, a escolha vai facilitar a vida do viajante na hora de escolher o destino. “Quem não conhece os atrativos terá a oportunidade de ver os locais, ver as imagens, escolher as preferidas e planejar o passeio”, disse. O complexo turístico Estrada Real possui mais de 1.600 km e atravessa 199 municípios de Minas, São Paulo e Rio de Janeiro.

As principais atrações do antigo caminho, aberto há mais de 300 anos pela coroa portuguesa em cidades de Minas, Rio de Janeiro e São Paulo, foram anunciadas depois de quatro meses de consulta popular. Foram eleitas como destaque do circuito as belezas de Cachoeira do Tabuleiro, em Conceição do Mato Dentro; Gruta da Lapinha, em Lagoa Santa; Praça Minas Gerais, em Mariana; Santuário do Caraça, em Catas Altas; Teatro Municipal, em Sabará; Parque Nacional da Serra do Cipó, que compreende Jaboticatubas, Itambé do Mato Dentro, Morro do Pilar e Santana do Riacho; e o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, na cidade paulista de Aparecida.

O objetivo do Instituto Estrada Real (IER) foi de divulgar detalhes e belezas menos conhecidas do circuito. “Vários turistas visitam os municípios, mas, às vezes, não se identificam com a Estrada Real. Por isso, fizemos uma difícil seleção prévia de 21 atrações de Minas, Rio de Janeiro e São Paulo para chegarmos às sete maravilhas. Nossa intenção é mostrar que no caminho das 199 cidades da Estrada Real, com 80 mil quilômetros quadrados de área, há uma série de atrações naturais e culturais”, explica o diretor-geral do IER, Baques Sanna.

Além das sete maravilhas eleitas na consulta popular, participaram do concurso, em Minas, as igrejas de São Francisco e do Pilar, em Ouro Preto; a Igreja Santo Antônio e a Maria Fumaça, em São João del-Rei; a Basílica Bom Senhor do Matosinhos e os Passos da Paixão de Cristo, em Congonhas; o Caminho dos Escravos e o Mercado Velho, em Diamantina; a Fazenda da Pedra, em Santana dos Montes; o Parque Estadual do Ibitipoca, em Lima Duarte; o bicame de pedra, em Catas Altas; o Parque das Águas, em Caxambu; e a Pedra Pintada, em Barão de Cocais. No Rio de Janeiro, foram selecionadas para participar da eleição o Prédio do Museu Imperial, em Petrópolis; e o Sítio Histórico Ecológico do Caminho do Ouro, em Paraty.