DOMINGO, 16

A Assembleia da CLAPVI se iniciou com a Lectio Divina do evangelho de Mateus 22,15-21, dirigida pelo Pe. Daniel Vásquez, presidente da CLAPVI. Na sessão plenária, moderada pelo Pe. Silviano Calderón, Visitador da Província do México, após as saudações de costume por parte da Conferência e da Província anfitriã, a palavra foi entregue ao Pe. Eli Chaves dos Santos, Assistente Geral. Além de ler a saudação enviada pelo Padre Superior Geral, Pe. Eli comentou sobre a importância da CLAPVI para toda a Congregação e ainda apresentou algumas preocupações do Conselho Geral, que devem ser preocupações de toda Comunidade, como o desenvolvimento do espírito missionário, as paróquias, os Coirmãos em dificuldade, a formação inicial e permanente, a reconfiguração em vista da fidelidade criativa à missão, a colaboração interprovincial, a internacionalidade da Congregação e a colaboração com a Família Vicentina.Em seguida, procedeu-se às apresentações dos Visitadores, versando sobre a realidade de cada Província, Coirmãos e Obras, especialmente sobre a vida missionária da Congregação nos seus mais distintos ministérios.

 
SEGUNDA, 17 
Após a celebração eucarística, presidida pelo Pe. Geraldo Ferreira Barbosa, Visitador da Província do Rio de Janeiro, continuaram as apresentações dos Visitadores. Depois houve um passeio até a Antiga Guatemala, que é patrimônio cultural da UNESCO.
 

Entre as muitas riquezas culturais desse lugar, os Coirmãos visitaram o templo de São Francisco, a Igreja das Mercês e a Catedral, que foi atingida por um terremoto em 1778.

 

TERÇA, 18

Após a missa presidida pelo pelo Pe. Manuel Botet Caridad, da Província de Barcelona, missionário em Honduras, os trabalhos se iniciaram com a conferência de Dom Mario Fiandri, bispo do Vicariato Apostólico de Petén. A temática abordada foi a missão e a formação no Documento de Aparecida. Segundo o Documento, a formação tem dois eixos centrais: a espiritualidade e o encontro com Jesus Cristo. Neste sentido o bispo foi categórico ao afirmar que formação é viver no Espírito e respirar no Espírito. Disse também que a experiência formativa em nossas comunidades deve estar baseada nas dimensões comunitária e missionária como questão prioritária e fundamental no processo de formação, pois não existe verdadeira formação se não prepara e leva à missão.

 
Nesta conferência também se falou sobre o discipulado, concebido como o ministério central de Jesus. Ser discípulo significa estar com Ele e viver com Ele; é fazer dele a vocação existencial da vida e começar um processo de “cristificação”, a partir do qual a pessoa vai morrendo ir crescendo em Cristo.

Sobre a formação missionária afirmou que não há vida cristã nem presença de Igreja sem missão. Recordou o caráter missionário da Igreja fazendo alusão à realidade de que todo cristão, se está vivo, é chamado a ser missionário. Finalmente, fez um chamado para que, como membros da Congregação da Missão, sejamos pioneiros e contagiemos a outros neste compromisso missionário.

Pe. Francisco Ramos (América Central), Pe. Manuel Botet (Barcelona) e Pe. Daniel Vasquez (Colômbia)

Na parte da tarde, houve a apresentação dos relatórios da CLAPVI e sobre os compromissos assumidos pela Conferência na Assembleia Geral de 2010.

QUARTA, 19
Já que durante estes últimos anos vem-se insistindo sobre a “fidelidade criativa para a missão” e sobre a necessidade de impulsionar um “ecossistema da vida comunitária”, os participantes do Encontro realizaram uma viagem até o território de Iximche, que é uma antiga cidade maia kaqchikel, localizada no município de Tecpán Guatemala, no departamento de Chimaltenango. O altiplano kaqchikel é uma das planícies mais extensas e de maior densidade populacional das terras altas dos maias. É um território conhecido desde os primeiros colonizadores como zona de florestas. Na verdade o nome kaqchikel Iximche vem de ixim que significa árvore de milho, e designa na realidade uma árvore da família dos carvalhos. Ao final da turnê, passaram em Tecpán, sede do Conselho Municipal, onde se reuniram com as Filhas da Caridade.

Dom Mario Fiandri, bispo do Vicariato Apostólico de Petén
QUINTA FEIRA, 20
 
Após a celebração eucarística presidida pelo Pe. Rubén Pedro Borda, Visitador do Peru, o Pe. Túlio Cordero apresentou o informe da experiência do seminário interno da região CLAPVI – NORTE. Sua apresentação foi dividida em três partes: o impulso, os começos e o futuro. Em seguida foi apresentada a experiência do seminário interno do CONE SUL pelo Padre Rubén Pedro Borda, Visitador do Peru. Desde o início, esta experiência foi assumida pelas Províncias do Peru, Argentina, Chile e, ultimamente, também por Equador. Também nos falou sobre a missão interprovincial empreendida pelo CONE SUL, realizada já há quinze anos de forma ininterrupta.
 

Pe. Daniel Vásquez (Colômbia) e Pe. Silviano Calderón (México)
 
Em seguida, o moderador Pe. Juan Carlos Gatti, convidou a Assembleia para uma leitura atenta dos Estatutos de CLAPVI, antes de proceder às eleições. A Assembleia acolheu a proposta de que para presidente se deve votar somente naqueles que se encontra em exercício e podem ser reeleitos para os seus cargos e percebeu-se prudente não votar naqueles que estão terminando seus mandatos e não podem ser reeleitos. Como sucedeu na Assembleia de 2008 ficou determinado que se promova a revisão dos Estatutos para a próxima Assembleia.

Pe. Geraldo Barbosa (Rio de Janeiro), Pe. Francisco Solás (Venezuela) e Pe. Eli Chaves (Assistente Geral)

E assim foram eleitos: Presidente: Pe. Daniel Vásquez, Colômbia; Vice-Presidente: Pe. Fabiano Spisla, Curitiba – Brasil; Primeiro Vocal: Pe. Juan Carlos Gatti, Argentina; Segundo Vocal: Pe. Túlio E. Cordero, Porto Rico; Secretário: Pe. José Jair Vélez, Colômbia
 
À tarde, após a apresentação do Pe. Oscar Mata, de Costa Rica, o Pe. Jair Vélez, secretário, introduziu o assunto referente à Escola de Espiritualidade Vicentina e o Curso de Formação de Formadores. Oferecido tempo para ressonância do que foi exposto, se fez a leitura da carta enviada pelos participantes do Encontro de Missões realizado em Fortaleza – Brasil.

Pe. Francisco Ramos (América Central), Pe. Evaldo Carvalho (Fortaleza), Ir. (?) e Pe. Oscar da Mata (Costa Rica)

 Como gesto de fraternidade para conosco tivemos a grata visita do Conselho Nacional da Família Vicentina da Guatemala. E, logo em seguida, para concluir o trabalho, formaram-se grupos  por regiões para uma leitura atenta do Plano Trienal 2009-2011 e apresentação de propostas para o novo Plano Trienal 2012-2014, que orientará o trabalho a ser feito de agora em diante. À noite houve a confraternização com música, jantar e um pouco de folclore da América Central.

 
SEXTA, 21
No último dia da Assembleia, além da avaliação e da celebração eucarística de encerramento, houve a retomada das propostas para o próximo triênio e a marcação das atividades e das respectivas Províncias anfitriãs. Voltando a suas Províncias, cabe agora aos Visitadores transmitir a todos os Coirmãos as decisões e encaminhamentos do encontro para que toda a Comunidade cresça na fidelidade criativa para a Missão, especialmente em nossas terras latino-americanas, tão precisadas do carisma vicentino.

Pe. Túlio Cordero, Pe. Juan Carlos Gatti, Pe. Daniel Vásquez, Pe. Fabiano Spisla e Pe. José Jair