21 A 23 DE MARÇO DE 2012

Nos dias 21 a 22 de março de 2012, na Fazenda do Engenho, região do Santuário do Caraça, aconteceu a Assembleia da Província Brasileira da Congregação da Missão. Estavam presentes mais ou menos 30 Coirmãos, vindos de várias Casas da Província.

  

Esta Assembleia tem como finalidade o estudo dos novos Estatutos da Congregação da Missão, a revisão e atualização das Normas Provincias da PBCM e a discussão e encaminhamento de outros assuntos de interesse geral da Província.

  

O Visitador, Padre Geraldo Ferreira Barbosa, deu início aos trabalhos, acolhendo os presentes e convidando-os para a invocação do Espírito Santo. A partir de nomes apresentados pelo Visitador, foram eleitos por unanimidade os Padres Agnaldo Aparecido de Paula e Lauro Palú como moderadores; o Padre Marcus Alexandre Mendes de Andrade como secretário; os Padres Luis Carlos do Vale Fundão e Vinícius Augusto Ribeiro Teixeira como membros da Comissão de Redação. Para a Comissão de Serviços foram indicados os Padres Gentil José Soares da Silva e Francisco Ermelindo Gomes para a animação da liturgia; o Padre Onésio Moreira Gonçalves para cronometrista; e os Padres Emanoel Bedê Bertunes e Gentil José Soares da Silva como escrutinadores.

  

Após esses acertos preliminares, passou-se à leitura e estudo dos novos Estatutos da Congregação da Missão, em cinco grupos de trabalho. Em seguida, passou-se ao segundo objetivo da Assembleia: a revisão e a atualização das Normas Provinciais. Longa discussão sobre vários assuntos ligados à nossa vida e missão ocuparam o espaço da tarde.

  

À noite, como comunidade de irmãos, celebramos a Eucaristia, colocando nas mãos de Deus todo nosso esforço e nossas esperanças. Ao final da celebração, Padre Alexandre Nahass Franco entregou a todos o Projeto Provincial do Serviço de Animação Vocacional Vicentino (2011-2016), convocando a todos para a corresponsabilidade no trabalho da animação vocacional.

  

No segundo dia da Assembleia, após a Celebração da Eucaristia, dedicamos todo o dia ao estudo e à revisão de nossas Normas Provinciais. Após este trabalho, o Visitador, Padre Geraldo Ferreira Barbosa, fez uso da palavra para partilhar alguns pensamentos. Primeiramente, chamou a atenção para a necessidade de sempre se voltar ao projeto provincial e aos comunitários, em vista de sua vivência concreta. Em seguida, relacionou o conceito de Missão com inventividade e criatividade e apontou a necessidade de implementarmos projetos ousados em nossas atividades missionárias. No entanto, faz-se necessária a busca do autoconhecimento para sermos capazes de superar os problemas que temos enfrentado, tanto a nível pessoal como comunitário. Os problemas que temos não são propriamente espirituais, mas ligados à fragmentação do ser humano. Urge gerenciar as próprias emoções em vista da construção de comunidades mais saudáveis e para dar à graça de Deus oportunidade de atuar em nossa natureza humana. Neste sentido, apresentou sua preocupação com a vida comunitária, dizendo que, se a comunidade não anda bem, a atividade apostólica também não andará.

Continuou falando da gratuidade e da reciprocidade. Em nossas Comunidades e nos lugares onde trabalhamos, precisamos agir com mais atenção, especialmente evitando todo tipo de dependência. A gratuidade de nosso trabalho deve favorecer a vivência da reciprocidade, suscitando no pobre atitudes libertadoras. As comunidades pastorais precisam sair da minoridade espiritual e material, para que possa caminhar com as próprias pernas. Ligado a isso, falou da importância de aprendermos com as outras pessoas, especialmente com os pobres. Apontou muitas humilhações pelas quais os pobres passam e salientou que esses acontecimentos, como também a percepção da realidade concreta do pobre, pode nos ajudar a superar as dificuldades que enfrentamos e as futricas que alimentamos entre nós. Finalmente, convocou-nos à vivência do verdadeiro amor e a ter alguma participação na condição de vida dos pobres.

No dia 23 de março, após a Celebração Eucarística, nossa Comunidade Provincial continuou seus trabalhos com a Assembleia Civil, discutindo e analisando questões próprias da administração. Ao final, saboroso almoço nos foi oferecido, marcando o fim dos trabalhos e nos ajudando a estreitar ainda mais os laços de nossa fraternidade.