Discípulos e Missionários de Jesus Cristo Evangelizador dos Pobres”

Justificativa

De acordo com nosso costume, já tradicional na CLAPVI, de elaborar um plano para cada três anos, os novos membros do Conselho Executivo junto com a Assembléia da CLAPVI, reunida em Buenos Aires, Argentina, decidimos traçar nosso plano para 2009-2011. Consideramos oportuno e em consonância com a recente Assembléia do Episcopado Latino-Americano e Caribenho de Aparecida formulá-lo em três momentos: VER, JULGAR e AGIR. Pensamos que este método de proceder é muito nosso e nos serve de vínculo com o acontecimento, com o documento e com a espiritualidade de Aparecida. No VER damos conta, sob forma de LUZES e SOMBRAS, de tudo o que compartilhamos em Buenos Aires. Para o JULGAR escolhemos quatro pontos que nos pareceram básicos e orientadores. E no AGIR nos decidimos por objetivos e metas tangíveis e realizáveis.

VER 

LUZES

  • A colaboração interprovincial continuou, permitindo um fortalecimento das Províncias interessadas.
  • A riqueza multicultural de algumas Províncias propõe o desafio de um diálogo mais profundo e enriquecedor entre os próprios coirmãos e deles com os diferentes ambientes culturais.
  • A Província da América Central construiu uma casa para encontros e exercícios. Esta Província tem igualmente um pessoal relativamente jovem e, no que se refere aos formandos, a Província da América Central conta com uma boa perspectiva de Estudantes nas etapas da formação.
  • O Seminário Interno interprovincial do Cone Sul (Províncias da Argentina, Chile e Peru) tornou-se mais forte.
  • A missão interprovincial anual realizada pelas Províncias do Cone Sul há três anos continua sendo um meio eficaz de encontro fraterno e de serviço evangelizador dos Pobres.
  • A preocupação constante com a formação inicial e permanente e a louvável tentativa de fazer um plano de formação permanente são uma constante em várias Províncias.
  • A pastoral missionária rodoviária para atender aos motoristas de caminhão, na Província de Curitiba.
  • O profundo trabalho com os meios de comunicação social em várias Províncias.
  • O trabalho cada vez mais comprometido e amplo com a Família Vicentina.
  • Foi aberta uma universidade de filosofia e de teologia na Província de Curitiba. Existem na universidade de teologia duas faculdades para os leigos: a de catequese e a de espiritualidade.
  • Nota-se vigorosa tendência ao trabalho apostólico nas missões.
  • Existe um desejo grande de empenhar-se naquilo que é autenticamente vicentino.
  • A Província de Barcelona conta com quatro equipes missionárias em Honduras.
  • As paróquias são a obra pastoral que ocupa a maioria dos coirmãos.
  • No México foi designado um coirmão como coordenador das missões populares vicentinas.
  • No México também foi realizada uma Assembléia extraordinária dedicada unicamente à formação, na qual surgiram 17 grandes desafios para a formação missionária dos coirmãos.
  • Nas Províncias dos Estados Unidos existe um importante trabalho com os hispânicos e com os pobres.
  • A busca sincera da identidade vicentina e da intencionalidade missionária é uma preocupação para todas as Províncias. Também se toma consciência da necessidade de uma verdadeira espiritualidade missionária.
  • O trabalho apostólico da Província de Fortaleza é eminentemente missionário. Nessa Província um coirmão é o assessor nacional do movimento indígena.
  • Existe um bom trabalho com a Família Vicentina, destacando-se neste campo Províncias como a do México e as do Brasil, entre outras.
  • A Província de Saragosa dirige e acompanha em Honduras um serviço evangelizador para os Pobres de tipo plenamente integral, isto é, atendendo aos aspectos da evangelização e da promoção humana.
  • Na Província da Venezuela foi inaugurado um centro de atenção para a Família Vicentina.
  • A Província do Rio está comprometida com seu patrimônio na realização de múltiplas obras para o serviço dos Pobres.
  • Em Lima existe um centro de animação vicentina.
  • Na mesma Província do Peru faz-se, com alegria, o processo de beatificação do coirmão Dom Emilio Lisson Chávez.
  • A Província da Colômbia reforçou as obras tradicionais da Congregação da Missão: seminários maiores, missões e trabalho o junto aos leigos. Também segue contando com um elevado número de formandos. Existem projetos de formação de leigos e de trabalhos em maior colaboração com a Família Vicentina.
  • Existem várias Províncias que têm um bom número de coirmãos jovens.
  • A revista CLAPVI.
  • A execução do Plano Trienal 2005-2008.

SOMBRAS

  • A falta de documentação de cerca de 15 milhões de latinos e a inculturação da população latina provocam situações difíceis no campo pastoral voltado aos imigrantes latinos nos Estados Unidos.
  • A Vice-Província da Costa Rica experimenta uma sensível escassez de pessoal, de tal forma que não há como cobrir os postos de trabalho. Por quase idêntica situação passa a Província da Venezuela. Em menor escala a província do Peru sofre com a falta de coirmãos, e isto por certo torna praticamente impossível que a Província os libere e os envie para estudar fora.
  • Tanto no Equador como na Venezuela a complicada situação política representa dificuldades sérias à própria vida e ação apostólica das Províncias.
  • A difícil situação econômica de várias Províncias é uma constante preocupação que gera incerteza e tira o ímpeto e a liberdade de ação missionária entre os pobres.
  • A Província da Argentina sente o processo forte e crescente de secularização na própria Argentina, e o laicismo e anticlericalismo no Uruguay.
  • A crise vocacional, quer dizer, a escassez de vocações está atacando não poucas Províncias com tendência a se tornar mais aguda dia a dia.
  • A Província da Colômbia segue contando com um número grande de coirmãos em dificuldades. É um aspecto que inquieta e que não projeta uma boa imagem, sobretudo na própria pastoral vocacional.
  • Na Província de Curitiba a procedência das vocações é um desafio ao discernimento vocacional e a todo o processo de formação.
  • A difícil situação social, política e econômica que ainda estigmatiza a quase toda a América Latina e o Caribe. A corrupção e o narcotráfico são fatores presentes e desestabilizadores em nossos países latino-mericanos, aprofundando assim os processos de empobrecimento, de miséria e de violência.

JULGAR

 A fundamentação teológica, espiritual, pastoral e operacional da CLAPVI para este PLANO TRIENAL se manifesta nos quatro eixos temáticos seguintes, relacionados entre si.

1 – Identidade e Carisma:

Cuja formulação e explicitação estão em nossas Constituições e Estatutos, em toda nossa tradição vicentina, na animação e direção do Superior Geral e seu de Conselho e na própria vida, ação e reflexão dos coirmãos e das Províncias.

2 – Missão e Evangelização:

Cujo espírito e linhas inspiradoras brotam da identidade e do carisma, bem como da contribuição tão significativa e importante de Aparecida para toda a América Latina e o Caribe.

3 – Formação Inicial e Permanente:

 Cuja fundamentação e projeção derivam da identidade e do carisma, da missão e da evangelização e do constante esforço pessoal e institucional para responder com fidelidade criativa ao carisma segundo os desafios da Palavra de Deus, dos sinais dos tempos, das necessidades urgentes da Igreja e da condição dos pobres. Aqui também a contribuição de Aparecida é amplamente iluminadora.

4 – Missão da CLAPVI:

 Cujo sentido, cuja dinâmica e finalidade se expressam muito bem nos capítulos I e II dos seus Estatutos.

AGIR 

A – Em relação à Identidade e ao Carisma

Objetivo

Promover a vivência de nossa identidade vicentina na realidade latino-americana e caribenha, marcada profundamente tanto por uma rica religiosidade popular como pela injustiça, pobreza, violência e exclusão social, para que os pobres e as vítimas percebam em nós uma presença e uma companhia como a do Bom Samaritano.

Metas

1 – Em nossa relação com os pobres manifestaremos a proximidade para com eles com um amor afetivo e efetivo como nos pede São Vicente de Paulo.

2 – Todos teremos um profundo amor à Congregação da Missão que haverá de se expressar em um verdadeiro sentido de identificação com ela, de pertença e de compromisso radical e total com o ideal vicentino.

Atividade

Escola de espiritualidade.

B – Com relação à Missão e Evangelização

 Objetivo

Fortalecer nosso ser missionário tendo em vista um compromisso claro e decidido com os mais pobres, para que todos os nossos ministérios e obras manifestem abertamente o compromisso missionário e evangelizador em favor dos mais empobrecidos e excluídos no seio da própria Igreja e da sociedade.

Metas

1 – Dada nossa vocação missionária, estaremos alegremente dispostos a atender ao clamor dos pobres em nosso ministério evangelizador sempre e em toda parte.

2 – Em nossa ação evangelizadora dos pobres trabalharemos em união com a Família Vicentina e com os leigos.

3 – Em nossas Províncias criaremos um ambiente favorável para responder com audácia e criatividade às novas formas de pobreza.

Atividades

1 – Encontro sobre Missões: no qual participarão coirmãos missiólogos, especialistas em pastoral e missionários como tal, em Fortaleza no Brasil.

2 – Criação de uma Comissão Latino-Americana e do Caribe para as Missões.

C -Com relação à Formação Inicial e Permanente

Objetivo

Estimular a formação inicial e permanente para responder aos desafios e às exigências de nossa vida missionária, pessoal e comunitária, e de nossos ministérios no serviço dos pobres.

Metas

1 – Orientaremos nossa formação inicial e permanente para a realização de nosso ser missionário em consonância com o compromisso com os pobres e a capacitação requerida pelas exigências de nossas obras e nossos ministérios.

2 – Em nosso esforço pela formação inicial e permanente valorizaremos todos os recursos e meios a nosso alcance: “por meio do estudo, dos encontros dos missionários jovens, das reuniões provinciais, interprovinciais e internacionais, e da participação nos exercícios espirituais e retiros” (III. Uma Mirada Atrevida al Futuro. 1 Revitalizar nuestra vocación. A. G. 2004, Vincentiana, Julho-Outubro 2004, pág. 367).

3 – Propomos que sejam revisadas e atualizadas a Ratio Formationis e a Ratio do Seminário Interno.

Atividades

  • Curso de Formação de Formadores dos nossos (Villa Paúl, Funza, Colômbia).
  • Encontro dos Missionários Jovens (Equador).

D – Com relação à CLAPVI

Objetivo

Continuar criando com empenho as condições necessárias para que a CLAPVI se mantenha como instrumento eficaz de articulação e colaboração não somente no âmbito da Congregação da Missão mas também na própria Igreja e até na sociedade.

Metas

1 – Todos os membros da CLAPVI estaremos totalmente interessados em aproveitar todas as oportunidades e recursos que ela mesma nos oferece.

2 – Propomos avivar, fortalecer e aprofundar os objetivos e a finalidade para os quais se criou a CLAPVI.

Atividades

1 – Usar as diversas mídias de informação da CLAPVI: a Revista, a Página Web, a Internet, todos os meios de correspondência, etc.

2 – A criação de um equipe de mídias.

3 – Encontro de ecônomos (Panamá).

4 – Encontros e atividades segundo as diferentes zonas de CLAPVI.

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES 2009-2011

 

ATIVIDADE

  LOCAL

  DATA

  RESPONSÁVEIS

2009

  Escola de
Espiritualidade

  Curitiba

  15 janeiro – 15 fevereiro

  Província de Curitiba
Secretário CLAPVI

  Quinto Encontro Latino
Americano da Família
Vicentina

  México

  15 – 21 fevereiro

  Conselho Latino Americano da F.V.
Província do México

  Encontro de ecônomos

  Panamá

  15 – 22 outubro

  Delegação do Panamá
Secretário CLAPVI

  Conselho Executivo

  Panamá

  14 – 15 outubro

  Presidente y Secretário CLAPVI

  2010

  Curso de Formação de
Formadores

  Villa Paúl, Funza,
Colômbia

  1 – 15 fevereiro

  Província da Colômbia
Secretario CLAPVI

  Encontro da CLAPVI

  Paris

  26 – 27 junho

  Presidente e Secretario CLAPVI

  Encontro de Missões

  Fortaleza

  15 – 22 outubro

  Província de Fortaleza
Secretario CLAPVI

  Conselho Executivo

  Fortaleza

  14 – 15 outubro

  Presidente e Secretário CLAPVI

  2011

  Escola de
Espiritualidade

  Curitiba

  15 janeiro – 15 Fevereiro

  Província de Curitiba
Secretário CLAPVI

  Encontro de
Missionários Jovens

  Equador

  15 – 22 setembro

  Província do Equador
Secretário CLAPVI

  Assembléia da CLAPVI

  Guatemala (Província
América Central)

  15 – 22 outubro

  Presidente e Secretário CLAPVI