CONGREGAZIONE DELLA MISSIONE
CURIA GeralIZIA

Via dei Capasso, 30    Tel. (39) 06 661 3061
00164 Roma – Italia    Fax (39) 06 666 3831    e-mail: cmcuria@cmglobal.org

Roma, 20 de outubro de 2010

Circular do Tempo Forte  (2-9 de outubro de 2010)

A todos os membros da Congregação da Missão

Caríssimos Missionários da Congregação da Missão,

A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo estejam conosco agora e sempre!

Esta é a primeira circular da nova administração que realizou sua reunião de Tempo Forte de 2 a 9 de outubro de 2010.

Como já é costume, começamos nosso Tempo Forte com uma sessão de formação permanente na qual estudamos e comentamos os dois Documentos da Assembléia Geral: a Síntese e as Linhas de Ação. Foi uma sessão para todos os membros da Cúria. O Conselho continuará a aprofundá-los nas sessões de Tempo Forte, para ver como torná-los mais  efetivos na vida dos membros da Congregação da Missão.

No sábado anterior ao Tempo Forte, o Superior Geral organizou uma sessão para orientação dos novos membros do Conselho. Nesta orientação estiveram presentes os membros de SIEV. O coordenador, Pe. Alexander Jernej, fez uma apresentação para a qual contribuíram os demais membros do SIEV. A sessão prosseguiu com uma apresentação do Diretor do Centro Internacional de Formação (CIF), Pe. Marcelo Manintim, que explicou aos novos membros do Conselho os objetivos e a finalidade do CIF, em sua função de formação contínua em nível internacional. Seguiu-se a intervenção do delegado da Família Vicentina, Pe. Manuel Ginete, que explicou em pormenores a forma como que seu trabalho como Delegado pode ser exercido pelos distintos membros do novo Conselho. Na parte final dessa sessão, ouvimos o Diretor da Central de Solidariedade Vicentina, Pe. Miles Heinen.

Durante a semana, tivemos dois momentos especiais: um diálogo com o Bispo de El Alto, Bolívia, Dom Jesús Juárez Párraga; e as informações do Ecônomo Geral e do Pe. Julio Suescun, do departamento de comunicações.

1.    O primeiro ponto que tratamos foi a nomeação do novo Diretor Geral das Filhas da Caridade. Mais adiante publicaremos seu nome.
2.    Seguiu-se uma reflexão sobre a Assembléia Geral de 2010 a partir de distintos pontos de vista. Primeiro fizemos uma sua avaliação. Decidimos fazer algumas recomendações para a preparação da Assembléia Geral de 2016:
•    Dedicar mais espaço à oração.
•    Dedicar mais tempo para o trabalho de grupos
•    Esclarecer melhor a função dos responsáveis pela síntese.
•    Redigir um Diretório tendo em vista torná-lo mais inteligível.
•    Solicitar às Províncias e às comunidades locais uma preparação mais intensa da Assembléia Geral, considerando-se parte dela.
•    Reservar um tempo no início para um diálogo entre o Superior Geral, seu Conselho e os participantes da Assembléia.

3.    Foi formada uma comissão para os Estatutos Revisados, composta pelos Pes. Alberto Vernaschi, como coordenador, Javier Álvarez e Nicolás Albanesi.

4.    Estudamos os Postulados recomendados à atenção do Superior Geral e seu Conselho.
•    O primeiro Postulado se refere à confecção de um catálogo em página eletrônica. O Secretário Geral pedirá informações às distintas Congregações que já têm esse catálogo e depois apresentará o resultado de seu estudo ao conselho numa sessão posterior.
•    O segundo postulado trata da confecção de um Guia Prático para as Paróquias: Os Assistentes Eli Chaves e Stanislav Zontak iniciarão o processo de preparação de um questionário que será  mandado aos Visitadores e seus Conselhos.
•    O terceiro Postulado trata da “Ratio Formationis” para a Congregação da Missão: foi pedido aos Visitadores que enviem para a Cúria seus projetos de formação.

5.    Tratamos dos assuntos relacionados com a Cúria Geral e dos encargos confiados aos Assistentes Gerais,das  Províncias que visitarão e de algumas de suas responsabilidades. Os Assistentes escreverão aos Visitadores das respectivas Províncias. O Secretário Geral confeccionará uma lista das visitas canônicas feitas, conferindo o tempo que exigiram. O método usado nessas visitas será revisto no começo de cada Tempo Forte com o intuito de melhorar o serviço de animadores do espírito da Congregação.

Com relação às funções pelas quais se responsabilizará cada Assistente:

•    O Pe. Javier Álvarez, Vigário Geral, será o responsável pelos Coirmãos que atravessam momentos de dificuldade. Será também membro da comissão editorial da “Vincentiana” e delegado da Cúria para o Secretariado Internacional de Estudos Vicentinos (SIEV).
•    O Pe. Eli Chaves será o responsável pela Família Vicentina. Em particular, será o moderador dos Missionários Leigos Vicentinos (MISEVI) no plano internacional. Ajudará o Superior Geral com as missões internacionais de El Alto e Cochabamba na Bolívia.
•    O Pe. Stanislav Zontak será o responsável pela formação inicial e contínua. Portanto, será o representante do Conselho no Programa do CIF de Paris e junto aos sacerdotes da CM que estudam em Roma. Será sua responsabilidade procurar conseguir bolsas de estudos para esses estudantes.
•    O Pe. Varghese Thottamkara será o Assistente para as Missões Internacionais de Papua-Nova Guiné e das Ilhas Salomão. Colaborará com o Ecônomo Geral na distribuição do Fundo para as Missões.
    O Pe. Zeracristos Yosief será o representante do Conselho na Comissão para a Justiça, a Paz e a Integridade da Criação, criado pela União dos Superiores Gerais. Será também o elo com a Comissão para a Promoção da Mudanças de Estruturas e também o contato com o Representante ante a ONU, Pe. Joseph Foley.
•    Em relação as Conferências de Visitadores ou de Províncias, o Superior Geral será o representante junto à Conferência Nacional de Visitadores dos Estados Unidos; o Pe. Javier Álvarez e o Pe. Stanislav Zontak junto à Conferência da Europa e do Oriente Médio (CEVIM); o Pe. Varghese Thottamkara junto à Conferência da Ásia e do Pacífico (APVC); o Pe. Zeracristos Yosief junto à Conferência da África e Madagascar (COVIAM; e o Pe. Eli Chaves junto à Conferência Latino-Americana  (CLAPVI).
•    Vários Assistentes participarão no curso de 2 anos que se organiza para formar Conselhos Gerais. Cada Assistente se reservará algum tempo este ano e no próximo para melhorar o domínio de diferentes línguas.

6.    Recebemos um relatório do SIEV e o estudamos atentamente com a ajuda do Pe. Suescun. Em nossa reunião do Tempo Forte de dezembro, refletiremos sobre os possíveis candidatos para assumir a responsabilidade de Secretário Executivo do SIEV. Ao mesmo tempo estudaremos a possibilidade de que venha a ser também o novo Diretor de Vincentiana, de Nuntia e das páginas “web” da Família Vicentina e da Congregação da Missão (famvin.org e cmglobal.org)

Concretizamos também dois projetos de SIEV, um sobre o Islã e outro sobre a formação contínua de pesquisadores vicentinos. Sobre o projeto do Islã, se está preparando uma comissão sob a coordenação do Pe. Claudio Santangelo, que se porá em contato com vários Coirmãos para saber da disponibilidade deles e organizar uma primeira reunião. Ambos os projetos estão pensados para 2011.

7.    O Superior Geral nomeou Procurador Geral junto à Santa Sé o Pe. Alberto Vernaschi, que aceitou. Suspendemos o estatuto que estabelece que o Procurador Geral perde sua pertença à sua Província de origem. Portanto, o Pe. Vernaschi continua sendo membro da Província de Roma. Trabalhará em estreita colaboração com o P. Javier Álvarez.

8.    O Pe. Giuseppe Turati foi nomeado Secretário Geral. Ele aceitou e começará seu trabalho, em tempo integral, no final de janeiro.

9.    O Ecônomo Geral, Pe. Gouldrick, pediu par ser substituído. Assim que o novo Ecônomo for nomeado, providenciaremos um assistente para ajudar no trabalho, que aumentou consideravelmente.

10.    Estudamos um relatório da Comissão para a Promoção de Mudanças de Estruturas e pedimos ao seu coordenador, Pe. Robert P. Maloney, que venha à nossa reunião do Tempo Forte de dezembro para ajudar o Conselho Geral no que se refere a esta Comissão e, em particular, ao projeto Zafén que a Família Vicentina assumiu para ajudar o Haiti.

11.    O assunto seguinte foi o relatório do diretor da Central Vicentina de Solidariedade (VSO), Pe. Miles Heinen, que continuou a orientação que havia dado antes ao Conselho, explicando em pormenores como funciona o serviço e quais as suas responsabilidades como diretor  da Central.

12.    Estudamos o relatório do Ecônomo Geral, em que se apresentou um novo processo para determinar os custos totais da Assembléia Geral e as contribuições de cada Província. Aprovamos o novo método por considerá-lo mais justo e equilibrado, levando em conta a diferença econômica entre as distintas Províncias. Um procedimento semelhante será apresentado em nossa próxima reunião de Tempo Forte para estabelecer as contribuições Provinciais.

Pela sua importância especial, queremos mencionar nossa gratidão à Província de Paris pelo total tão baixo cobrado pela nossa estada na Casa Mãe da Rue de Sèvres,  durante a Assembléia Geral. Também é digno de ser levado em conta que as Filhas da Caridade não nos cobraram nada  pelo utilização das salas na Rue du Bac. Peco a todos que manifestem sua gratidão às Irmãs de uma maneira especial, rezando por elas, como agradecimento por este serviço e ajudando-as nos diferentes trabalhos de apostolado que elas mantêm ao redor do mundo.

O Pe. Gouldrick também apresentou um relatório econômico das atividades realizadas por ocasião dos 350 anos da morte de São Vicente e Santa Luísa. A celebração se deu por terminada com o reembolso do dinheiro às Filhas da Caridade e à C. M. que haviam organizado o fundo utilizado.

13.    Revisamos o relatório do Pe. John Freund  sobre a página de Internet famvin.com em que salienta que as Linhas de Ação pedem diversas vezes a implantação e o uso da tecnologia disponível hoje.

14.    Recebemos informações de diferentes Conferências de Visitadores ou Províncias. É especialmente interessante o relatório da COVIAM, que fala do estabelecimento da missão do Tchad por ocasião da Páscoa de 2011.

15.    Na Missão Internacional de El Alto, Bolívia, temos atualmente três missionários: os Pes. Aidan Rooney, Diego Plá e Cyrille de Nanteuil. Acaba de ser renovado por três anos o contrato do Pe. Diego Plá. Revisamos e renovamos com algumas mudanças mínimas o contrato entre a C. M.  e a diocese de El Alto.

O Superior precedente da missão de El Alto, o Pe. Aníbal Vera, terminou sua experiência missionária de 10 anos. Agradecemos-lhe por seu serviço generoso e pelo entusiasta espírito missionário, com que trabalhou durante todo esse tempo em El Alto. Ficamos felizes por saber que a Província do Peru substituirá ao Pe. Aníbal por outro missionário, assegurando sua presença na missão até 2016.

16.    O Arcebispo de Cochabamba, Bolívia, Dom Tito Solari, nos deu as últimas informações sobre a paróquia de sua Arquidiocese que nos será confiada e a casa que se construirá como residência dos nossos missionários. Nesta missão estão atualmente os Pes. David Paniagua e Joel Vásquez. O primeiro tinha sido Diretor das Filhas da Caridade da Bolívia e o segundo o é atualmente. Os dois formarão comunidade com outro missionário cujo nome aparecerá mais adiante nesta circular.

17.    Aprovamos o projeto comunitário que nos enviaram os Pes. Homero Marín, Justin Eke e Włodzimierz Małota da Missão de Papua-Nova Guiné. Também revisamos e renovamos os contratos para o Seminário do Espírito Santo de Bomana e a paróquia do Santo Nome de Jesus.

18.    Confirmamos a Greg Walsh como Superior da missão nas Ilhas Salomão. Atualmente o acompanham os Pes. Ivica Gregurec, Victor Bieler, Flaviano Caintic e Augustinus Marsup. Esperam a chegada de três missionários. Seus nomes se mencionam mais à frente nesta circular.

19.    Vários bispos nos têm pedido missionários. Dois são de Angola (dos dioceses de Sumbe e de Malanje). Decidimos incluir esses dois pedidos na carta de missionária de outubro e também escrevemos a algumas Províncias que quiçá possam responder positivamente a estes pedidos. Recebemos outra carta do Bispo de Kaolack, Senegal. Também este pedido aparecerá na carta missionária de outubro. O Superior Geral escreverá a outra Província que talvez esteja interessada em abrir ali uma missão especial.

O Visitador de Porto Rico nos apresentou um projeto para a região do Haiti. Esta região também será incluída no pedido de missionários em outubro.

20.    Em relação aos candidatos para as missões, esperamos ter um Coirmão para o Haiti, a fim de ajudar nos projetos da Família Vicentina que fazem parte do compromisso assumido para celebrar os 350 anos da morte de São Vicente e Santa Luísa. Para a missão das Ilhas Salomão, enviamos um Coirmão da Eritréia, o Pe. Teclemicael Tewolde, para fazer parte da comunidade que trabalha no seminário na área de Sagrada Escritura.

Um Coirmão da Argentina, Pe. Raúl Castro, está se preparando na Austrália para a missão das Ilhas Salomão e um terceiro Coirmão, da Indonésia, será mandado posteriormente.  A missão de Papua-Nova Guiné receberá o reforço do Pe. Jude Okechukwa, da Nigéria, do Pe. Georges Maylaa, da Província do Oriente, e do Pe. Emmanuel Lapaz e de um leigo, Marlon Padillo, ambos das Filipinas. Destinamos um terceiro missionário para a missão de Cochabamba, Bolívia. É o Pe. Jorge Manrique Castro, da Província do Chile

Concluo esta circular do Tempo Forte com as palavras do cardeal Franc Rodé nos 350 anos da morte de São Vicente e Santa Luísa na Basílica de São Pedro de Roma, em 25 de setembro de 2010: “‘O Espírito do Senhor está sobre mim; enviou-me para levar a boa nova aos pobres’. Estas palavras do Senhor nos colocam no centro do coração de nossa celebração. Estas palavras ressoaram ao longo do tempo na alma e nos lábios de São Vicente de Paulo. Estas mesmas palavras ressoam, na verdade deveriam ressoar, nos lábios e no coração de cada missionário que segue o caminho de São Vicente”.

O artigo 2 de nossas Constituições pede que nos mantenhamos em estado de renovação contínua, fiéis ao evangelho, atentos aos sinais dos tempos, abrindo novos caminhos e usando novas formas, adaptadas às circunstâncias dos tempos e dos lugares. O Cardeal Rodé continuou dizendo: “Este estado de renovação deveria ser, sobretudo, obra do Espírito. Que o Espírito de Jesus nos converta em criaturas novas que encontrem respostas concretas e duradouras para as demandas urgentes  de nosso tempo”.

Seu irmão em São Vicente,

G. Gregory Gay, C.M.,

Superior Geral