Free songs

Circular do SG 25/1/2009 – Prêmios Mudança de Estruturas – 2009

1 de maio de 2014
VOLTAR

CONGREGAZIONE DELLA MISSIONE

CURIA GENERALIZIA

Via dei Capasso, 30
00164 Roma – Italia
Tel. (39) 06 661 3061
Fax (39) 06 666 3831
e-mail: cmcuria@cmglobal.org

 25 de janeiro de 2009

Prêmios para a Mudança de Estruturas
A todos os membros  da Congregação da Missão

Caríssimos Coirmãos,

A graça e a paz de Nosso Senhor Jesus Creisto encham seus corações agora e sempre!

Como mencionei em minha circular do Tempo Forte de dezembro, foram feitas oito inscrições para o Prêmio para a Mudança de Estruturas. Desses oito, escolhemos três que, a nosso ver, se ajustaram mais aos critérios da mudança de estruturas. Vou repetir em resumo o que cada concorrente tinha que cumprir para alcançar este prêmio:

  • Explicar brevemente como seu projeto envolve os Pobres.
  • Identificar a visão global (“holística”) do projeto.
  • Identificar a ênfase que o projeto dá a programas que ajudam os próprios favorecidos e que garantem sua permanência.
  • De que modo o programa favorece a transparência? Por exemplo, promovendo uma boa administração e controles cuidadosos com relação ao uso do patrimônio que administram, com o objetivo de garantir sua manutenção.
  • Fazer ver que o projeto é assumido e compartilhado por um conjunto diversificado de pessoas: os próprios Pobres, outras pessoas interessadas, doadores, igrejas, governos ou organizações não-governamentais, o setor privado.

Evidentemente nenhum projeto pode responder totalmente a todos estes critérios, mas cremos que os selecionados o fizeram muito bem e são projetos que ajudarão os Pobres a serem seus próprios dinamizadores.

 

PROVÍNCIA   DE  BARCELONA
Proteção ambiental das terras dos trabalhadores que produzem café em Honduras

O primeiro prêmio vai para a Província de Barcelona em sua missão de San Pedro Sula. Os Coirmãos visam:

  1. melhorar as condições econômicas, sociais e culturais da população rural nas áreas das montanhas que rodeiam San Pedro Sula;
  2. defender o direito a uma meio ambiente sadio;
  3. estimular as lideranças entre a população rural em sua transformação social;
  4. promover leis que respeitem o meio ambiente, protegendo a terra e a saúde da população.

O componente principal do projeto consiste em assegurar a participação das pessoas no planejamento, na execução, no acompanhamento e na avaliação do projeto. As pessoas comprometidas com o projeto são os próprios agricultores, os delegados de distintas comunidades cristãs, os agentes de saúde,  principalmente mulheres, e as comissões pastorais da terra e do meio ambiente, que promoveram uma análise do meio ambiente relacionado com o tratamento da água.

A cultura dos camponeses inclui uma visão cósmica da terra, que a relaciona intimamente com sua experiência de Deus como criador. O projeto ajuda a população a entender o meio ambiente e sua importância para conseguir uma vida harmoniosa com a criação. A área em que se executa o projeto é uma reserva sujeita a um plano de controle de meio ambiente. Duas instituições públicas trabalham conjuntamente neste projeto: o Departamento de Água e  a Cooperativa Hondurense para o desenvolvimento dos bosques.

O projeto visa ajudar a desenvolver uma consciência ambiental entre os camponeses, proporcionando-lhes as ferramentas e os controles do meio ambiente que o setor público está tentando promover. O objetivo global do projeto consiste em ajudar as pessoas a melhorarem a qualidade da água que chega às casas, como um meio para melhorar sua qualidade de vida. A área de Merendó, onde existe uma cooperativa de café, fornece a água que se bebe em San Pedro Sula, uma das maiores cidades de Honduras. Portanto, o benefício do projeto é muito amplo. O projeto inclui a participação dos moradores de cinco paróquias de Merendó, oficiais do Governo, a Igreja e distintas entidades ligadas à terra e ao meio ambiente. Todos os implicados no projeto pertencem a uma cooperativa de café, um de cujos estatutos exige que 5% do capital deve ser destinado a um Fundo social para o desenvolvimento das comunidades.

O projeto promove a transparência através de uma equipe da própria cooperativa que tem a responsabilidade de acompanhar e avaliar as atividades do projeto. O processo de contabilidade é responsabilidade da cooperativa; apresenta-se regularmente um relatório à assembléia geral. A pastoral social da paróquia examina regularmente as contas.


VICE-PROVÍNCIA  DE  COSTA  RICA
Centro para o desenvolvimento e cuidado durante o dia – San Vicente de Paúl.

Os Coirmãos esperam conseguir com este projeto uma formação humana e cristã dos mais vulneráveis, isto é, das crianças, das mães solteiras, dos doentes e dos idosos. Sua finalidade primária é a promoção humana integral.

O projeto inclui os Pobres:

  1. mediante reuniões em que todos juntos concretizam as prioridades;
  2. promovendo nos Pobres o sentido de pertença, visto que eles mesmos participam no projeto segundo suas habilidades e sua capacidade:
  • as crianças especialmente ameaçadas: educando-as com a ajuda de guias preparados que garantem uma formação humana e cristã num ambiente de recreação sadia e segura;
  • as mães solteiras: capacitando-as para arranjarem um emprego e proporcionando-lhes apoio psicológico, acompanhamento e assessoria para estabelecer seus próprios pequenos negócios;
  • os doentes: mediante a assistência médica, os remédios e a melhoria de suas condições de vida;
  • os idosos: acompanhando-os, especialmente se estão fisicamente impedidos ou obrigados a ficar de cama, e proporcionando-lhes entretenimento.

Ajudar-se a si mesmos e manter-se por si mesmos se consegue:

  • dando às crianças do centro de dia a oportunidade de uma formação humana e cristã;
  • facilitando às mães solteiras a oportunidade de conseguir um emprego:
  • formando todos na prevenção das drogas e do álcool, ajudando-os a descobrir seu lugar na vida e proporcionando ajuda psicológica.

O projeto facilita a transparência mediante informes mensais sobre o dinheiro recebido e gasto, assegurando-se que os fundos se usam  exclusivamente em favor do projeto para o qual foram destinados.  Um contador público fará a revisão dos livros e um membro da Congregação também terá acesso a esses livros.

O projeto contribui para uma visão compartilhada ao admitir outros grupos cristãos com o fim de canalizar a assistência financeira e como meio de colaboração. Buscar-se-ão contatos com o governo local e haverá uma coordenação com o Instituto de Aprendizagem Nacional. Haverá uma motivação e um compromisso por parte de negócios privados para a promoção e a manutenção do projeto. Os promotores do projeto se porão em contato com as estações locais de rádio e televisão. Finalmente, haverá outras atividades em união com a Cruz Vermelha de Costa Rica, a pastoral social diocesana da juventude e o Movimento Familiar Cristão.

 

PROVÍNCIA  DA  IRLANDA
Fazendo-se Próximo

Os Coirmãos apresentam um programa para a acolhida com qualidade e uma casa de trânsito para pessoas que carecem de teto, com o objetivo de permitir-lhes chegar a uma vida independente e ajudando-as a ficarem independentes.

O projeto leva em conta os Pobres. O projeto de Casas Vicentinas oferece a cada pessoa um apartamento individual e um programa de 18 meses para viverem independentemente. Antes de entrarem no programa, os Pobres participam de três entrevistas em que se lhes explica o programa. Isto os capacita a entenderem o que lhes é oferecido e lhes dá a oportunidade de prosseguir, se quiserem, com o processo de mudança.

A visão global do plano se baseia no conceito de fazer-se próximo. Está baseado  na parábola do Bom Samaritano: a percepção do Samaritano que caiu na conta de ser próximo ao chegar perto do viajante que havia sido assaltado. O projeto se dirige também a nós como indivíduos e à sociedade que se torna próxima da pessoa necessitada e anima as pessoas sem teto a voltar a tornar-se próximo mais uma vez. Incorpora uma resposta global às necessidades dos sem-teto com relação aos agentes designados especialmente para acompanhá-los.

  1. Ao entrar no programa, cada pessoa recebe um acompanhante que o ajude a enxergar mais claramente seu futuro, a fixar-se metas e a planejar seu próprio caminho para o futuro.
  2. O acompanhante os ajuda  a ver suas necessidades globais (“holísticas”). Estas incluiem a casa, a saúde, a educação, o emprego, o espiritual, o orçamento pessoal, as relações psicológicas e o apoio para superar as dependências químicas.

O projeto dá muita importância ao ajudar-se a si mesmo e ao manter-se por si mesmo com base nestes pontos:

  1. Trabalhar em companhia das agências estatutárias ou voluntárias para identificar o motivo pelo qual se carece de moradia e o plano traçado para erradicar as causas. Isto supõe escutar a pessoa sem teto e seu acompanhante. Nossa previsão para 2010 é que ninguém tenha que dormir na rua por carecer de teto.
  2. Começar as conversas com os membros da equipe de  direção  e com os voluntários para pensar conjuntamente sobre o significado de seu trabalho.
  3. Os voluntários da equipe e os sem-teto são convidados a participar em sessões que os ajudem a valorizar a Sociedade  de Casas Vicentinas.
  4. Facilitar com pessoas de todas as crenças ou com ateus a consecução das novas formas de chegar a ser próximos.

Fomenta-se a transparência ao submeter o orçamento ao Conselho de Direção, antes do começo de cada ano, admitindo auditorias externas e supervisionando as finanças em todas as reuniões da equipe de direção.
O projeto reconstrói uma visão compartilhada porque se trata de un grupo formado pela Congregação da Missão, pelas Filhas da Caridade e pela Sociedade de São Vicente de Paulo. Formamos parte da Rede de Agências para os sem-teto. Temos uma rede importante de voluntários e trabalhamos unidos ao Fundo DePaul, além de a outros ramos da Família Vicentina. Também trabalhamos em união com as agências de estatutos e somos membros da Sociedade de Justiça Vicentina.

Compartilho com todos os membros da Congregação da Missão este resumo dos ganhadores do prêmio para a Mudança de Estruturas, para promover sua criatividade com o fim de aliviar as necessidades urgentes dos Pobres mediante a mudança de estruturas, que é uma forma concreta de viver o dom do amor de Deus, que nos impele a servir e a evangelizar os Pobres.

Seu irmão em São Vicente,

G. Gregory Gay  C. M.,

Superior Geral