VOLTAR

Solenidade de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa (27 de Novembro)

Comemora-se neste dia a manifestação da Imaculada Virgem Maria a Santa Catarina Labouré, em 1830, na Capela da Casa-Mãe das Filhas da Caridade. Três foram as aparições.

Na noite de 18 para 19 de julho de 1830, na qual a Virgem apareceu sentada na cadeira presidencial da Capela, facilitando a Santa Catarina Labouré colocar suas mãos no colo da Virgem.

Na segunda aparição, a Virgem se mostrou segurando o globo terrestre na altura do peito, como que apresentando o mundo a Deus.

E, finalmente, a aparição com os braços abertos e estendidos sobre o mundo, derramando suas graças e pisando na serpente. Esta aparição deu origem à Medalha Milagrosa e à sua festa, aprovada pelo Papa Leão XIII, a 23 de julho de 1894.

[su_tabs active="1"] [su_tab title="Invitatório"]
Antífona: Celebremos a Imaculada Conceição da Virgem Maria: adoremos seu Filho, o Cristo nosso Senhor.
 
Salmo 94/95
Convite ao louvor de Deus e admoestação
 
- Vinde, exultemos de alegria no Senhor
aclamemos o rochedo que nos salva!
- Ao seu encontro caminhemos com louvores,
e com cantos de alegria o celebremos!
 
- Na verdade, o Senhor é o grande Deus,
o grande Rei, muito maior que os deuses todos.
- Tem nas mãos as profundezas dos abismos,
e as alturas das montanhas lhe pertencem;
- o mar é dele, pois foi ele quem o fez,
e a terra firme suas mãos a modelaram.
 
- Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra,
e ajoelhemo-nos ante o Deus que nos criou!
= Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, †
e nós somos o seu povo e seu rebanho,
as ovelhas que conduz com sua mão.
 
= Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: †
“Não fecheis os corações como em Meriba,
como em Massa, no deserto, aquele dia,
- em que outrora vossos pais me provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras”.
 
= Quarenta anos desgostou-me aquela raça †
e eu disse: “Eis um povo transviado,
seu coração não conheceu os meus caminhos!”
- E por isso lhes jurei na minha ira:
“Não entrarão no meu repouso prometido!”
[/su_tab] [su_tab title="Ofício das Leituras"]
Hino

Salve, nossa Mãe divina,
sempre atenta sobre nós.
Preservada do pecado,
guarda-nos puros do mal.
 
Ilumina com bondade
quem trouxer tua Medalha,
nossa força e nosso escudo
nas lutas de cada dia.
 
É consolo de quem sofre,
sustento dos abatidos.
Na hora de nossa morte,
é certeza de vitória.
 
Jesus Cristo, que nos deste
Maria do alto da cruz,
atende à voz de tua Mãe
e dá-nos o céu. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Maria obteve a bênção do Senhor e a justiça de Deus, seu Salvador.
 
Salmo 23/24
- Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra,
o mundo inteiro com os seres que o povoam;
- porque ele a tornou firme sobre os mares,
e sobre as águas a mantém inabalável.
 
- “Quem subirá até o monte do Senhor,
quem ficará em sua santa habitação?”
= “Quem tem mãos puras e inocente coração, †
quem não dirige sua mente para o crime,
nem jura falso para o dano de seu próximo.
 
- Sobre este desce a bênção do Senhor
e a recompensa de seu Deus e Salvador”.
- “É assim a geração dos que o procuram,
e do Deus de Israel buscam a face”.
 
= “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas,
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”
 
= Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?”
“É o Senhor, o valoroso, o onipotente,
o Senhor, o poderoso nas batalhas!”
 
= “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas,
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”
 
= Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“O Rei da glória é o Senhor onipotente,
o Rei da glória é o Senhor Deus do universo!”
 
Ant. Maria obteve a bênção do Senhor e a justiça de Deus, seu Salvador.
 
Ant. 2. Desde a aurora, Deus a reconheceu, o Altíssimo santificou sua morada.
 
Salmo 45/46
- O Senhor para nós é refúgio e vigor,
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia;
- assim não tememos, se a terra estremece,
se os montes desabam, caindo nos mares,
- se as águas trovejam e as ondas se agitam,
se, em feroz tempestade, as montanhas se abalam.
 
- Os braços de um rio vêm trazer alegria
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.
- Quem a pode abalar? Deus está no seu meio!
Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.
- Os povos se agitam, os reinos desabam;
troveja sua voz e a terra estremece.
 
- Conosco está o Senhor do universo!
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!
 
- Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus
e a obra estupenda que fez no universo:
= reprime as guerras na face da terra, †
ele quebra os arcos, as lanças destrói,
e queima no fogo os escudos e as armas:
- “Parai e sabei, conhecei que eu sou Deus,
que domino as nações, que domina a terra!”
 
- Conosco está o Senhor do universo!
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!
 
Ant. Desde a aurora, Deus a reconheceu, o Altíssimo santificou sua morada.
 
Ant. 3. Cantamos vossa glória, ó Maria; o Senhor vos colocou sobre sua montanha santa.
 
Salmo 86/87
- O Senhor ama a cidade
que fundou no Monte santo;
- ama as portas de Sião
mais que as casas de Jacó.
 
- Dizem coisas gloriosas
da Cidade do Senhor:
- “Lembro o Egito e Babilônia
entre os meus veneradores.
 
= Na Filistéia ou em Tiro †
ou no país da Etiópia,
este ou aquele ali nasceu.
 
= De Sião, porém, se diz: †
“Nasceu nela todo homem;
Deus é sua segurança”.
 
= Deus anota no seu livro, †
onde inscreve os povos todos:
“Foi ali que estes nasceram”.
 
- E por isso todos juntos
a cantar se alegrarão;
- e, dançando, exclamarão:
“Estão em ti as nossas fontes!”
 
Ant. Cantamos vossa glória, ó Maria; o Senhor vos colocou sobre sua montanha santa.
 
V/. O Deus onipotente me encheu de coragem.
R/. Ele me conduziu por caminhos retos.
 
Primeira Leitura (Eclo 24,1-2.5-11.23-31.40-41)
Em Maria, prefigurada na Sabedoria de Deus, encontra-se toda graça de vida e de verdade.
 
                A Sabedoria faz seu próprio elogio, honra-se em Deus, gloria-se no meio de seu povo. Ela abre a boca na assembléia do Altíssimo, gloria-se diante dos exércitos do Senhor. Ela diz: “Saí da boca do Altíssimo; nasci antes de toda criatura. Eu fiz levantar no céu uma luz indefectível e cobri toda a terra como que de uma nuvem. Habitei nos lugares mais altos. Meu trono está numa coluna de nuvens. Sozinha percorri a abóbada celeste e penetrei nas profundezas dos abismos. Andei sobre as ondas do mar e percorri toda a terra. Imperei sobre todos os povos e sobre todas as nações. Tive sob meus pés, com o meu poder, os corações de todos os homens, grandes e pequenos. Entre todas as coisas procurei um lugar de repouso e habitarei na casa do Senhor.
                Cresci como a vinha de frutos de agradável odor e minhas flores são frutos de glória e abundância. Sou a mãe do puro amor, do temor (de Deus), da ciência e da santa esperança. Em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança da vida e da virtude. Vinde a mim, todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; pois meu espírito é mais doce do que o mel e minha posse é mais suave que o favo de mel. A memória do meu nome durará por toda a série dos séculos. Os que comerem de mim ainda terão fome e quem beber de mim ainda terá sede. Aquele que me ouve não será humilhado e os que agem por mim não pecarão. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna.
                Eu, a Sabedoria, fiz correr os rios. Sou como o curso da água imensa de um rio, como o canal de uma ribeira e como um aqueduto saindo do paraíso.
 
Responsório (Eclo 24,26; Sl 65,16; Jt 13,18)
R/. Vinde a mim, todos os que me amais. * E eu vos direi tudo o que o Senhor fez por mim. V/. Viva o Senhor que me manifestou sua misericórdia. * E eu vos direi.
 
Segunda Leitura
Trecho do relato da aparição de Nossa Senhora, escrito por Santa Catarina Labouré.
 
No dia 27 de novembro de 1830, que caiu no sábado antes do primeiro domingo do Advento, às cinco e meia da tarde, após a leitura da meditação, em grande silêncio, pareceu-me ouvir um ruído do lado do púlpito, perto do quadro de São José, como o roçar de um vestido de seda. Olhando naquela direção, percebi a Virgem Maria, na altura do quadro de São José. Ela estava de pé, toda de branco, com um vestido de seda alvíssimo, com um véu branco que lhe caía até os pés; por baixo do véu, percebiam-se os seus cabelos, o rosto bem descoberto; os pés apoiados sobre um globo, as mãos elevadas graciosamente à altura do peito, os olhos voltados para o céu; seu rosto era de tal beleza que não consigo descrever. De repente, vi que tinha anéis nos seus dedos, ornados com pedras preciosas de variados matizes e brilhos, projetando raios, uns mais belos que os outros. Esses raios partiam das pedras preciosas, alargando-se para baixo em forma de leque quase a cobrir inteiramente os pés da Virgem.
                Enquanto eu contemplava, a Santíssima Virgem abaixou os olhos, fixando-os em mim. Ouvi uma voz dizendo-me claramente: “Este globo que vês representa o mundo inteiro, sobretudo a França e cada pessoa em particular’. Não sei exprimir o que senti nesse momento, diante da indizível beleza da Virgem e do brilho ofuscante dos raios luminosos.
                “Os raios da luz simbolizam as graças que eu proporciono às pessoas que me invocam”. Compreendi então como é conveniente invocar a proteção da Virgem Maria e como se mostra generosa para com as pessoas que a invocam, quantas graças concede às pessoas que rezam e como se sente feliz em conceder as graças pedidas.
Nesse momento não sei mais como exprimir o que sentia. Só sei que me extasiava de felicidade, quando se formou um quadro em torno da Santa Virgem, de forma oval, encimado por palavras em letras de ouro: “Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!” E ouvi uma voz que me dizia: “Manda cunhar uma medalha segundo este modelo. Todas as pessoas que a trouxerem ao pescoço receberão grandes graças. As graças serão copiosas para os que a invocarem com confiança”.
Nesse momento, o quadro pareceu virar, deixando-me perceber o reverso da medalha. Preocupada em saber o que se deveria colocar no reverso da medalha, um dia, enquanto meditava, pareceu-me ouvir uma voz que dizia: “A letra M e os dois corações dizem bastante”.
 
Responsório (Ap 12,1; cf. Is 61,10)
R/. Um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida de sol com a lua sob os pés. * E sobre sua cabeça uma coroa de doze estrelas. V/. O Senhor a envolveu com o manto da inocência e a revestiu com as vestes da salvação, como uma noiva ornada com suas jóias. * E sobre.
 
Oração
Senhor, pela Imaculada Virgem Maria, intimamente unida a seu Filho, nos cumulais de alegria pelos vossos imensos benefícios. Certos de seu socorro maternal, concedei-nos corresponder sempre à vossa infinita bondade e associar-nos com fé inabalável ao mistério da vossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Ou esta leitura:
Trecho de uma conferência de São Vicente de Paulo às Filhas da Caridade (08 de dezembro de 1658).
 
A outra oração que compõe o rosário é a Ave-Maria, que foi feita pelo Espírito Santo. Foi iniciada pelo Anjo ao saudar a Santa Virgem e continuada por Santa Isabel, quando foi visitada por sua prima. A Igreja acrescentou todo o restante. Com efeito, esta oração foi inspirada pelo Espírito Santo.
Assim, pois, minhas Irmãs, o rosário é uma oração muito eficaz, quando se reza bem. (...) Indicam-se diversas horas para rezar vosso rosário, a fim de que não estejais muito tempo ocupadas com ele e não falteis ao serviço dos Pobres. Deveis rezar uma dezena pela manhã depois da oração, duas na igreja e as outras duas depois do Ângelus do meio-dia e da tarde.
É assim, minhas caras Irmãs, que deveis rezar vosso rosário, mas é preciso ter cuidado para o fazer bem; é vosso breviário. Por isso deveis ter muito cuidado em rezá-lo. Assim como todos os padres devem rezar seu breviário na intenção da Igreja, também vós deveis rezar o rosário na intenção da Companhia, para que Deus a santifique e abençoe seu trabalho e tudo o que ela faz pelo serviço do próximo.
Os padres não se ocupam com nenhuma outra oração que prejudique a obrigação de rezar seu breviário; também não deveis tomar mais orações, tirando, assim, o tempo de rezar o rosário. E assim como os padres devem ter muita atenção para rezar seu breviário, também vós deveis recitar vosso rosário com atenção, devoção e reverência, para obter de Deus, pelas orações da Santa Virgem, as graças de que a Companhia necessita para lhe ser agradável. Eis, minhas Irmãs, de que forma deveis recitar esta oração, que é tão agradável a Deus e à Santa Virgem. Por conseguinte, tomai a resolução de nunca faltar a tal prática. (...)
Rogo a Nosso Senhor que vos abençoe e vos encha de seu espírito, para que, daqui para a frente, vivais deste mesmo espírito, humildes como ele e obedientes. Assim, minhas caras Irmãs, vós vivereis de sua vida. Ó Salvador, eu vos peço que estas Irmãs não vivam mais que de vossa vida pela imitação de vossas virtudes. Minhas filhas, para obter esta graça recorramos à Mãe de Misericórdia, a Santa Virgem, vossa grande padroeira. Dizei-lhe: “Posto que esta Companhia da Caridade foi estabelecida sob o estandarte de vossa proteção, se já vos chamamos Nossa Mãe, agora nós vos suplicamos que aceiteis o oferecimento que vos fazemos desta Companhia em geral e de cada uma em particular. E já que nos permitis chamar-vos Nossa Mãe e porque sois a Mãe de Misericórdia, de cujo canal procede toda misericórdia, e também porque obtivestes de Deus, como devemos crer, o estabelecimento desta Companhia, aceitai tomá-la sob vossa proteção”. Minhas Irmãs, coloquemo-nos sob sua direção, prometamos entregar-nos a seu divino Filho e a ela mesma sem reserva alguma, a fim de que seja a guia da Companhia em geral e de cada uma em particular (SV X, 620-623 / ES IX, 1145-1148).
 
Responsório
R/. Sois feliz, Virgem Maria; e mereceis todo louvor; * Pois de vós se levantou o Sol brilhante da justiça, que é o Cristo, nosso Deus, pelo qual nós fomos salvos. V/. Celebremos com muita alegria vossa festa, ó Virgem Maria. *Pois de vós.
 
Oração
Senhor, pela Imaculada Virgem Maria, intimamente unida a seu Filho, nos cumulais de alegria pelos vossos imensos benefícios. Certos de seu socorro maternal, concedei-nos corresponder sempre à vossa infinita bondade e associar-nos com fé inabalável ao mistério da vossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="Laudes"]
Hino
 
Maria, Mãe amorosa,
escuta a prece dos filhos.
Assiste-nos toda a vida,
pedimos cheios de fé.
 
Assiste-nos, quando nos erros
nos acorrentam no mal.
 Liberta-nos do pecado
que nos culpa e nos condena.
 
Socorre-nos, quando o mundo
nos engana e nos atrai,
para não nos esquecermos
do caminho para o céu.
 
Ajuda-nos, quando estamos
sofrendo doença ou perigo.
Dá-nos paz em toda a vida,
até vir a vida eterna.
 
Acompanha-nos, solícita,
na hora de nossa morte.
Tua força nos ajude
a alcançar o prêmio eterno.
 
Glória a Jesus que nasceu
de Maria, nossa Mãe.
Glória ao Pai, glória ao Espírito,
pelos séculos. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Ó Mãe castíssima, Imaculada, que merecestes trazer no seio o vosso Deus.
 
Salmo 62/63,2-9
Sede de Deus
- Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
= A minh’alma tem sede de vós, †
minha carne também vos deseja,
como a terra sedenta e sem água!
 
- Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
- Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.
 
- Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
- A minh’alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
- cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!
 
- Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
- Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.
 
Ant. Ó Mãe castíssima, Imaculada, que merecestes trazer no seio o vosso Deus.
 
Ant. 2. Bendita sois, Virgem Maria, pelo Deus Altíssimo, entre todas as mulheres.
 
Cântico – Dn 3,57-88.56
Louvor das criaturas ao Senhor
- Obras do Senhor, bendizei o Senhor,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Céus do Senhor, bendizei o Senhor!
Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
(Refrão: Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
Ou A Ele glória e louvor eternamente!)
 
- Águas do alto céu, bendizei o Senhor!
Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
- Lua e sol, bendizei o Senhor!
Astros e estrelas, bendizei o Senhor!
 
- Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!
Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
- Fogo e calor, bendizei o Senhor!
Frio e ardor, bendizei o Senhor!
 
- Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
Geada e frio, bendizei o Senhor!
- Gelos e neves, bendizei o Senhor!
Noites e dias, bendizei o Senhor!
 
- Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
- Ilhas e terra, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Montes e colinas, bendizei o Senhor!
Plantas da terra, bendizei o Senhor!
- Mares e rios, bendizei o Senhor!
Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!
 
- Baleias e peixes, bendizei o Senhor!
Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
- Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!
Filhos dos homens, bendizei o Senhor!
 
- Filhos de Israel, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!
Servos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
- Almas dos justos, bendizei o Senhor!
Santos e humildes, bendizei o Senhor!
- Jovens Misael, Ananias e Azarias,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo
louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
- Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
Sois de digno de louvor e de glória eternamente!
 
No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai...
 
Ant. Bendita sois, Virgem Maria, pelo Deus Altíssimo, entre todas as mulheres.
 
Ant. 3. Fazei-nos seguir vossos passos, Virgem Imaculada, por caminhos retos.
 
Salmo 149
A alegria e o louvor dos santos
- Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
- Alegre-se Israel em quem o fez,
e Sião se rejubile no seu Rei!
- Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!
 
- Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória dos seus humildes.
- Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
- com louvores do Senhor em sua boca
e espadas de dois gumes em sua mão,
 
- para exercer sua vingança entre as nações
e infligir o seu castigo entre os povos,
- colocando nas algemas os seus reis,
e seus nobres entre ferros e correntes,
- para aplicar-lhes a sentença já escrita:
Eis a glória para todos os seus santos.
 
Ant. Fazei-nos seguir vossos passos, Virgem Imaculada, por caminhos retos.
 
Leitura Breve (Is 61,10)
Eu me regozijo no Senhor e a minha alma exulta em meu Deus; porque ele me revestiu com a roupagem da salvação, me cobriu com o manto da inocência, como a esposa ornada com as suas jóias.
 
Responsório Breve
R/. Deus Onipotente, * Foi ele que me encheu de coragem. R/. Deus Onipotente. V/. Ele me conduz por caminhos retos. * Foi ele.
Glória ao Pai. R/. Deus Onipotente.
 
Ant. Benedictus
Por ela, sobre a terra, o Senhor anuncia prodígios e milagres.
 
Preces
Rezemos ao Salvador, que quis nascer da Virgem Maria, e digamos:
– Ó sol de justiça, a quem a Virgem Imaculada precedeu como aurora refulgente, concedei-nos caminhar sempre à luz de vossa Palavra.
– Salvador do mundo, por vossa Paixão preservastes vossa Mãe de toda mancha. Conservai-nos livres do pecado.
– Redentor dos homens, escolhestes por morada a Santíssima Virgem Maria, constituindo-a Santuário do Espírito Santo. Fazei-nos igualmente templos do vosso Espírito.
– Verbo eterno, que ensinastes vossa Mãe a escolher a melhor parte, concedei-nos a graça de imitá-la.
– Rei dos reis, quisestes junto de vós no céu vossa Mãe, em corpo e alma. Elevai nossas aspirações para as realidades eternas.
Pai Nosso.
 
Oração
Senhor, pela Imaculada Virgem Maria, intimamente unida a seu Filho, nos cumulais de alegria pelos vossos imensos benefícios. Certos de seu socorro maternal, concedei-nos corresponder sempre à vossa infinita bondade e associar-nos com fé inabalável ao mistério da vossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="I Vésperas"]
Hino
 
Eu te saúdo, ó Virgem,
Maria, Mãe de Deus,
estrela do alto-mar
e doce porta do céu.
 
Acolhendo aquele Ave
do Arcanjo Gabriel
trocas o nome de Eva
firmando-nos na paz.
 
Quebra os grilhões da culpa,
os cegos ilumina,
afasta nossos males,
alcança-nos o bem.
 
Mostra que és nossa Mãe
e leva as nossas preces
a quem por nós nasceu
e te escolheu por Mãe.
 
Ó Virgem singular,
suavíssima entre todas;
nossa alma purifica
e dá-nos mansidão.
 
Orienta a nossa vida
num caminho seguro
para a extrema ventura
de ver Jesus no céu.
 
Honra e glória a Deus Pai,
supremo louvor ao Cristo
e ao Espírito Santo,
aos Três um só amor. Amém
 
Salmodia
 
Ant. 1.Sois bela, ó Maria, e não há em vós a mancha original.
 
Salmo 121/122
- Que alegria quando ouvi que me disseram:
“Vamos à casa do Senhor!”
- E agora nossos pés já se detêm,
Jerusalém, em tuas portas.
 
- Jerusalém, cidade bem edificada
num conjunto harmonioso;
- para lá sobem as tribos de Israel,
as tribos do Senhor.
 
- Para louvar, segundo a lei de Israel,
o nome do Senhor.
- A sede da justiça lá está
e o trono de Davi.
 
- Rogai que viva em paz Jerusalém,
e em segurança os que te amam!
- Que a paz habite dentro de teus muros,
tranqüilidade em teus palácios!
 
- Por amor a meus irmãos e meus amigos,
peço: “A paz esteja em ti!”
- Pelo amor que tenho à casa do Senhor,
eu te desejo todo bem!
 
Ant. Sois bela, ó Maria, e não há em vós a mancha original.
 
 
Ant. 2. Sois a glória de Jerusalém, sois a alegria de Israel, sois a honra de nosso povo.
 
Salmo 126/127
- Se o Senhor não edificar a nossa casa,
em vão trabalharão seus construtores.
- Se o Senhor não vigiar nossa cidade,
em vão vigiarão as sentinelas!
 
- É inútil levantar de madrugada,
ou à noite retardar vosso repouso,
- para ganhar o pão sofrido do trabalho,
que a seus amados Deus concede enquanto dormem.
 
- Os filhos são a bênção do Senhor,
o fruto das entranhas, sua dádiva.
- Como flechas que um guerreiro tem na mão,
são os filhos de um casal de esposos jovens.
 
- Feliz aquele pai que com tais flechas
consegue abastecer a sua aljava!
- Não será envergonhado ao enfrentar
seus inimigos junto às portas da cidade.
 
Ant. Sois a glória de Jerusalém, sois a alegria de Israel, sois a honra de nosso povo.
 
Ant. 3. Vossas vestes são brancas como a neve, vosso semblante resplandece como o sol.
 
Cântico – Ef 1,3-10
- Bendito e louvado seja Deus,
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
- que do alto do céu nos abençoou em Jesus cristo
com bênção espiritual de toda sorte!
 
(Refrão: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!)
 
- Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu,
já bem antes de o mundo ser criado,
- para que fossemos, perante a sua face,
sem mácula e santos pelo amor.
 
= Por livre decisão de sua vontade †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo,
a sermos nele os seus filhos adotivos,
- para o louvor e para a glória de sua graça,
que em seu Filho bem-amado nos doou.
 
- É nele que nós temos redenção,
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
Deus derrama sobre nós com abundância,
de saber e inteligência nos dotando.
 
- E assim ele nos deu a conhecer
o mistério de seu plano e sua vontade,
- que propusera em seu querer benevolente,
na plenitude dos tempos realizar:
- o desígnio de, em Cristo, reunir
todas as coisas: as da terra e as do céu.
 
Ant. Vossas vestes são brancas como a neve, vosso semblante resplandece como o sol.
 
Leitura Breve (Ap 21,2-3)
Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, bela como jovem esposa, adornada para o seu esposo. E ouvi uma grande voz vinda do trono divino, que dizia: Eis a morada de Deus com os homens, ele habitará entre eles. E eles serão o seu povo e o próprio Deus será seu Deus.
 
Responsório Breve
R/. Eis como reconheci * Vosso amor por mim. R/. Eis como. V/. Pelo fato de meu inimigo não poder cantar vitória. * Vosso amor.
Glória ao Pai. R/. Eis como.
 
Ant. Magnificat
Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre. Aleluia.
 
Preces
Louvemos a Deus Pai, todo-poderoso, que, entre todas as mulheres, enalteceu a Virgem Maria, a Mãe de seu Filho, e digamos:
Que a Virgem cheia de graça interceda por nós!
– Ó Deus, criador de todas as coisas, que fizestes a Imaculada Virgem Maria participar da glória de Cristo, dirigi os corações de vossos filhos para o Reino do céu.
– Vós que nos destes Maria por Mãe, por sua intercessão, concedei aos doentes a cura, aos aflitos o consolo, aos pecadores o perdão e a todos a salvação e a paz.
– Vós que fizestes de Maria a Mãe de misericórdia, concedei a todos que se acham em provação sentirem a doçura do seu amor materno.
– Vós que fizestes Maria atenta à vossa Palavra e a constituístes serva fiel, concedei-nos, por sua intercessão, que sejamos servos e discípulos de vosso Filho.
– Vós que coroastes Maria como Rainha do Céu, fazei que todos os nossos irmãos falecidos participem da glória dos santos em vosso Reino.
Pai Nosso.
 
Oração
Senhor, pela Imaculada Virgem Maria, intimamente unida a seu Filho, nos cumulais de alegria pelos vossos imensos benefícios. Certos de seu socorro maternal, concedei-nos corresponder sempre à vossa infinita bondade e associar-nos com fé inabalável ao mistério da vossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="II Vésperas"][/su_tab] [su_tab title="Missa"]
Antífona da Entrada (cf. Jt 13,23.25)
O Senhor Deus vos abençoou, Virgem Maria, mais que a todas as mulheres na terra. Ele exaltou o vosso nome: que todos os povos cantem vosso louvor.
 
Oração
Senhor, pela Imaculada Virgem Maria, intimamente unida a seu Filho, nos cumulais de alegria pelos vossos imensos benefícios. Certos de seu socorro maternal, concedei-nos corresponder sempre à vossa infinita bondade e associar-nos com fé inabalável ao mistério da vossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Primeira Leitura (Ap 12,1.5.14-17)
Um grande sinal apareceu no céu.
 
Leitura do Livro do Apocalipse.
Apareceu um grande sinal no céu: uma mulher revestida do sol, a lua debaixo de seus pés, e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
Ela deu à luz um filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. À mulher, foram dadas duas asas de grande águia, a fim de voar para o deserto, para o lugar de seu retiro.
A Serpente vomitou contra a mulher um rio de água, para arrastá-la nas suas águas. A terra, porém, acudiu a Mulher, abrindo a boca para engolir o rio que o Dragão vomitara. Este então se irritou contra a mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.
Palavra do Senhor.
 
Salmo Responsorial (Sl 44,11-12.14-15.16-17)
Refrão: Posta-se à vossa direita a rainha, ornada de ouro de Ofir.
– Ouve, filha, vê e presta atenção, esquece o teu povo e a casa de teu pai. Da tua beleza se encantará o rei. Ele é teu senhor, rende-lhe homenagens.
– Toda formosa entra a filha do rei, com vestes bordadas de ouro. Em roupagens multicores apresenta-se ao rei; após ela vos são apresentadas as virgens, suas companheiras.
– Levadas entre cantos de alegria e de júbilo, ingressam no palácio real. Tomarão os vossos filhos o lugar de vossos pais, vós os estabelecereis príncipes sobre toda a terra.
 
Evangelho (Jo 2,1-12)
Este foi o primeiro sinal de Jesus.
 
† Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João
Naquele tempo, celebravam-se bodas em Cana da Galiléia. E achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: “Eles não têm mais vinho”. Respondeu-lhe Jesus: “Mulher, isso nos compete a nós? Minha hora ainda não chegou”. Disse, então, sua mãe aos serventes: “Fazei tudo o que ele vos disser”. Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham, cada qual, duas ou três medidas. Jesus ordena-lhes: “Enchei as talhas de água”. Eles encheram-nas até em cima. “Tirai agora, disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes”. Logo que o chefe dos serventes provou a água tornada vinho, não sabendo de onde vinha (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o esposo e disse: “É costume servir primeiro o vinho bom, e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora”. Este foi o primeiro sinal de Jesus. Realizou-o em Cana da Galiléia. Manifestou sua glória e os seus discípulos creram nele. Depois disso, desceram a Cafarnaum, ele, sua mãe, seus irmãos e seus discípulos. E ali ficaram apenas alguns dias.
Palavra da Salvação.
 
Oração sobre as Oferendas
Ó Senhor, celebrando a memória da Santíssima Virgem Maria, nós vos oferecemos exultantes este sacrifício de louvor e vos pedimos que a gratidão pelos vossos benefícios faça de nossa vida uma contínua ação de graças. Por Cristo, Nosso Senhor.
 
Antífona da Comunhão (Lc 1, 48.49)
Todas as gerações me chamarão bem-aventurada porque o Poderoso fez em mim grandes coisas. E santo é o seu nome.
 
Oração depois da Comunhão
Revigorados pelo sacramento da eterna redenção, nós vos pedimos, ó Senhor nosso Deus, que, celebrando com alegria a Imaculada Mãe de vosso Filho, prossigamos mais vigorosamente na peregrinação da fé, até que, admitidos à mesa do vosso Reino, possamos com ela glorificar-vos na eternidade. Por Cristo, Nosso Senhor.
 
Oração pelas Vocações Vicentinas
Esperança de Israel, seu Salvador no tempo da tribulação, do alto do céu dignai-vos lançar sobre nós um olhar propício. Vede e visitai esta vinha. Inundai de águas fecundas todos os seus sulcos. Multiplicai seus rebentos e tornai-a perfeita. Foi a vossa mão direita que a plantou. A seara é verdadeiramente abundante, mas os operários são poucos. Nós vos pedimos, pois, a Vós, que sois o dono da seara, que envieis operários para a vossa messe. Multiplicai a família e enchei-a de alegria, a fim de que sejam edificadas as muralhas de Jerusalém. É vossa esta casa, ó meu Deus, é vossa esta casa. Nela não haja, eu vos suplico, nenhuma pedra que não tenha sido colocada pela vossa santa mão. E aqueles que Vós chamastes, conservai-os em vosso nome e santificai-os na verdade. Amém.
[/su_tab] [/su_tabs]