VOLTAR

Memória Litúrgica da Bem-Aventurada Maria Poussepin (20 de Outubro)

Maria Poussepin nasceu a 14 de outubro de 1653, em Dourdain (França). Em 1663, em sua cidade natal, foi instituída a Confraria da Caridade (fundada por São Vicente de Paulo, em 1617, hoje chamada Associação Internacional de Caridades – AIC), da qual foi membro, assim como sua mãe, chegando a ser tesoureira e superiora da obra.

Trabalhou sempre incansavelmente em favor dos pobres, servindo-os nos dias determinados, visitando-os e levando-lhes alimentos e remédios. Depois de muito trabalho e quando já participava da Ordem Terceira Dominicana, Maria, atenta aos clamores de Deus e dos pobres, mudou-se para Sainvilles, em 1695. Ali começou a agrupar em torno de si mulheres desejosas de se consagrarem a Deus e aos irmãos mais sofridos. Era o início da Congregação das Irmãs de Caridade Dominicanas da Apresentação da Santíssima Virgem, especialmente dedicada ao serviço dos pobres, à caridade para com os enfermos e à educação da juventude.

Faleceu no dia 24 de janeiro de 1744 e foi beatificada no dia 20 de outubro de 1994.

[su_tabs active="1"] [su_tab title="Invitatório"]
Antífona: Adoremos o Senhor, admirável nos seus santos!
 
Salmo 94/95
Convite ao louvor de Deus e admoestação
 
- Vinde, exultemos de alegria no Senhor
aclamemos o rochedo que nos salva!
- Ao seu encontro caminhemos com louvores,
e com cantos de alegria o celebremos!
 
- Na verdade, o Senhor é o grande Deus,
o grande Rei, muito maior que os deuses todos.
- Tem nas mãos as profundezas dos abismos,
e as alturas das montanhas lhe pertencem;
- o mar é dele, pois foi ele quem o fez,
e a terra firme suas mãos a modelaram.
 
- Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra,
e ajoelhemo-nos ante o Deus que nos criou!
= Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, †
e nós somos o seu povo e seu rebanho,
as ovelhas que conduz com sua mão.
 
= Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: †
“Não fecheis os corações como em Meriba,
como em Massa, no deserto, aquele dia,
- em que outrora vossos pais me provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras”.
 
= Quarenta anos desgostou-me aquela raça †
e eu disse: “Eis um povo transviado,
seu coração não conheceu os meus caminhos!”
- E por isso lhes jurei na minha ira:
“Não entrarão no meu repouso prometido!”
[/su_tab] [su_tab title="Ofício das Leituras"]
Hino
 
Esta louvável mulher,
por suas obras honrada,
já com os anjos triunfa
pelas virtudes ornada.
 
A Deus orava com lágrimas
e com fiel coração,
entre jejuns e vigílias,
fiel à santa oração.
 
Do mundo a glória pisou,
firmando a mente no bem.
E, na perfeita justiça,
dos céus subiu mais além.
 
Em sua casa ela fez
brilhar as santas ações.
Seu prêmio agora recebe
de Deus nas altas mansões.
 
Honra, poder, majestade
ao Uno e Trino Senhor.
Ouvindo as preces da santa,
nos una aos santos no Amor.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Palavras sábias proferiram os seus lábios, e sua língua obedeceu à lei do amor.
 
Salmo 18/19A
- Os céus proclamam a glória do Senhor,
e o firmamento, a obra de suas mãos;
- o dia ao dia transmite esta mensagem,
a noite à noite publica esta notícia.
 
- Não são discursos nem frases ou palavras,
nem são vozes que possam ser ouvidas;
- seu som ressoa e se espalha em toda a terra,
chega aos confins do universo a sua voz.
 
- Armou no alto uma tenda para o sol;
ele desponta no céu e se levanta
- como um esposo do quarto nupcial,
como um herói exultante em seu caminho.
 
- De um extremo do céu põe-se a correr
e vai traçando o seu rastro luminoso,
- até que possa chegar ao outro extremo,
e nada pode fugir ao seu calor.
 
Ant. Palavras sábias proferiram os seus lábios, e sua língua obedeceu à lei do amor.
 
Ant. 2. As santas mulheres em Deus confiaram e a ele cantaram em seu coração.
 
Salmo 44/45
I
= Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção;
minha língua é qual pena de um ágil escriba.
 
= Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!†
Vossos lábios espalham a graça, o encanto,
porque Deus, para sempre, vou deu sua bênção.
 
- Levai vossa espada de glória no flanco,
herói valoroso, no vosso esplendor;
- saí para a luta no carro de guerra
em defesa da fé, da justiça e verdade!
 
= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
vossas flechas agudas abatam os povos
e firam no seu coração o inimigo!
 
= Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça:
Vós amais a justiça e odiais a maldade.
 
= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos.
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.
 
- De ebúrneos palácios os sons vos deleitam.
As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
- e à vossa direita se encontra a rainha
com veste esplendente de ouro de Ofir.
 
Ant. As santas mulheres em Deus confiaram e a ele cantaram em seu coração.
 
Ant. 3. Na celeste mansão, do Senhor se aproximam, entre cantos de festa e com grande alegria.
 
II
- Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto:
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!
- Que o rei se encante com vossa beleza!
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!
 
- O povo de Tiro vos traz seus presentes,
os grandes do povo vos pedem favores.
- Majestosa, a princesa real vem chegando,
vestida de ricos brocados de ouro.
 
- Em vestes vistosas ao rei se dirige,
e as virgens amigas lhe formam cortejo;
- entre cantos de festa e com grande alegria,
ingressam, então, no palácio real”.
 
- Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos;
fareis deles os reis soberanos da terra.
- Cantarei vosso nome de idade em idade,
para sempre haverão de louvar-vos os povos!
 
Ant. Na celeste mansão, do Senhor se aproximam, entre cantos de festa e com grande alegria.
 
V/. Que vos agrade o cantar dos meus lábios.
R/. Que ele chegue até vós, meu Rochedo e meu Redentor!
 
Primeira Leitura (Cl 3,1-17)
A vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus.
 
                Irmãos, se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. Pois vós morrestes e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.
                Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria. Tais coisas provocam a ira de Deus contra os que lhe resistem. Antigamente, vós estáveis enredados por estas coisas e vos deixastes dominar por elas. Agora, porém, abandonai tudo isto: ira, irritação, maldade, blasfêmia, palavras indecentes, que saem dos vossos lábios. Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento. Aí não se faz distinção entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos.
                Vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos. Por isso, revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também. Mas, sobretudo, amai-vos uns aos outros, pois o amor é o vínculo da perfeição. Que a paz de Cristo, com toda sua riqueza, habite em vós. Ensinai e admoestai-vos uns aos outros com toda a sabedoria. Do fundo dos vossos corações, cantai a Deus salmos, hinos e cânticos espirituais, em ação de graças. Tudo o que fizerdes, em palavras ou obras, seja feito em nome do Senhor Jesus Cristo. Por meio dele dai graças a Deus, o Pai.
 
Responsório (Gl 3,17-28; Ef 4,24)
R/. No Cristo batizados, revestimo-nos de Cristo. Já não há judeu nem grego, Todos nós somos um só em Jesus Cristo, Senhor nosso. V/. Revesti-vos do homem novo que, à imagem do Senhor, foi criado na justiça e santidade verdadeira. Todos nós.
 
Segunda Leitura
Trecho de uma conferência de São Vicente de Paulo aos membros da Congregação da Missão, de 30 de maio de 1659 (SV XII, 260-262 / ES XI, 552-553)
 
Cada um sabe que no amor de Deus e do próximo estão compreendidos toda a lei e os profetas. Tudo se refere a isso e tudo a isso se dirige; este amor tem tanta força e privilégio que aquele que o possui cumpre as leis de Deus, já que todas se referem a este amor, e este amor leva a fazer tudo o que Deus pede de nós. Quem ama o próximo cumpriu plenamente a lei (cf. Rm 13, 8).
Pois bem, isso não se refere só ao amor a Deus, mas à caridade para com o próximo por amor de Deus; observai, por amor de Deus; isto é tão grande que o entendimento humano não o pode compreender; é necessário que as luzes do alto nos elevem para nos fazer ver a altura e a profundidade, a largura e a excelência deste amor.
Santo Tomás propõe a seguinte questão, a saber: quem tem mais merecimento, o que ama a Deus e negligencia o próximo ou quem ama o próximo por amor de Deus? E ele mesmo dá a resposta a esta dúvida, concluindo que é mais meritório amar o próximo por amor de Deus que amar a Deus sem amar o próximo. E o prova assim, o que parece um paradoxo: “Dirigir-se ao coração de Deus, limitar a isto todo o seu amor, não é o mais perfeito, já que a perfeição da lei consiste em amar a Deus e ao próximo”. Dai-me um homem que ame só a Deus, uma alma elevada na contemplação, que não pensa em seus irmãos, oh! esta pessoa, achando muito gosto nesta maneira de amar a Deus, pensando ser ele o único digno de amor, detém-se em saborear esta fonte infinita de doçura. E eis uma outra pessoa que ama o próximo, por mais grosseiro e rude que seja, mas que o ama por amor de Deus. Qual destes amores, eu vos pergunto, é o mais puro e desinteressado? Sem dúvida é o segundo, e assim ele cumpre a lei mais perfeitamente. Ama a Deus e o próximo. Que mais pode fazer? O primeiro não ama senão a Deus, enquanto o segundo ama os dois.
Devemos nos entregar a Deus para imprimir estas verdades em nossas almas, para dirigir nossa vida segundo este espírito e para fazer as obras deste amor. Não há no mundo ninguém mais obrigado a isso que nós, nem comunidade que deva ser mais aplicada ao exercício exterior de uma caridade cordial. (...)
E nós, meus irmãos, se temos amor, devemos demonstrá-lo, levando os outros a amar a Deus e o próximo, a amar o próximo por Deus e a Deus pelo próximo. Nós fomos escolhidos por Deus como instrumentos de sua caridade imensa e paternal, que deseja estabelecer-se e dilatar-se nas almas. Ah! Se soubéssemos o que é esta santa aplicação! Jamais a compreenderemos suficientemente nesta vida, pois, se a compreendêssemos, agiríamos de maneira bem diferente!
 
Responsório (cf. Pr 31,17.18; Sl 45/46,6)
R/. Eis aqui a mulher que é perfeita, revestida da força de Deus. Sua luz não se paaga de noite. V/. O Senhor a sustenta com a luz de sua face. Quem a pode abalar? Deus está junto a ela. Sua luz.
 
Oração
Ó Pai, como ensinastes à vossa Igreja que todos os mandamentos se resumem em amar a Deus e ao próximo, concedei-nos, a exemplo da Bem-Aventurada Maria Poussepin, praticar obras de caridade, para sermos contados entre os benditos do vosso Reino. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="Laudes"]
Hino
 
Na nobre serva de Cristo
com grande esplendor brilhou
da mulher forte a beleza,
que a Santa Bíblia cantou.
 
Viveu a fé, a esperança
e a caridade integral,
raiz das obras perfeitas
de puro amor fraternal.
 
Por suas preces movido,
Jesus, salvai os culpados,
e assim a vós louvaremos
de corações renovados.
 
Glória e poder a Deus Pai,
do qual o mundo provém,
a vós, ó Cristo, e ao Espírito,
agora e sempre. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Minh’alma se agarra em vós, com poder vossa mão me sustenta.
 
Salmo 62/63,2-9
Sede de Deus
- Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
= A minh’alma tem sede de vós, †
minha carne também vos deseja,
como a terra sedenta e sem água!
 
- Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
- Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.
 
- Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
- A minh’alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
- cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!
 
- Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
- Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.
 
Ant. 1. Minh’alma se agarra em vós, com poder vossa mão me sustenta.
 
Ant. 2. A mão do Senhor vos dá força, vós sereis para sempre bendita!
 
Cântico – Dn 3,57-88.56
Louvor das criaturas ao Senhor
- Obras do Senhor, bendizei o Senhor,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Céus do Senhor, bendizei o Senhor!
Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
(Refrão: Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
Ou A Ele glória e louvor eternamente!)
 
- Águas do alto céu, bendizei o Senhor!
Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
- Lua e sol, bendizei o Senhor!
Astros e estrelas, bendizei o Senhor!
 
- Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!
Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
- Fogo e calor, bendizei o Senhor!
Frio e ardor, bendizei o Senhor!
 
- Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
Geada e frio, bendizei o Senhor!
- Gelos e neves, bendizei o Senhor!
Noites e dias, bendizei o Senhor!
 
- Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
- Ilhas e terra, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Montes e colinas, bendizei o Senhor!
Plantas da terra, bendizei o Senhor!
- Mares e rios, bendizei o Senhor!
Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!
 
- Baleias e peixes, bendizei o Senhor!
Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
- Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!
Filhos dos homens, bendizei o Senhor!
 
- Filhos de Israel, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!
Servos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
- Almas dos justos, bendizei o Senhor!
Santos e humildes, bendizei o Senhor!
- Jovens Misael, Ananias e Azarias,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo
louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
- Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
Sois de digno de louvor e de glória eternamente!
 
No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai...
 
Ant. 2. A mão do Senhor vos dá força, vós sereis para sempre bendita!
 
Ant. 3. Exulto de alegria pelo vosso grande amor!
 
Salmo 149
A alegria e o louvor dos santos
- Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
- Alegre-se Israel em quem o fez,
e Sião se rejubile no seu Rei!
- Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!
 
- Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória dos seus humildes.
- Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
- com louvores do Senhor em sua boca
e espadas de dois gumes em sua mão,
 
- para exercer sua vingança entre as nações
e infligir o seu castigo entre os povos,
- colocando nas algemas os seus reis,
e seus nobres entre ferros e correntes,
- para aplicar-lhes a sentença já escrita:
Eis a glória para todos os seus santos.
Ant. 3. Exulto de alegria pelo vosso grande amor!
 
 
Leitura breve (Rm 12,1-2)
Pela misericórdia de Deus, eu vos exorto, irmãos, a vos oferecerdes em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: este é o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com o mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e de julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, isto é, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito.
 
Responsório breve
R/. O Senhor a sustenta Com a luz de sua face. R/. O Senhor.
V/.  Quem a pode abalar? Deus está junto a ela. Com a luz.
Glória ao Pai. R/. O Senhor.
 
Ant. Benedictus
O Reino dos céus é semelhante ao comprador de raras pérolas preciosas; quando encontra a mais bela entre todas, vende tudo o que possui para comprá-la.
 
Preces
Juntamente com todas as santas mulheres, louvemos, irmãos, nosso Salvador, e peçamos:
Vinde, Senhor Jesus!
Senhor Jesus, que perdoastes à mulher pecadora todos os seus pecados porque ela muito amou,
– perdoai-nos também os nossos muitos pecados.
Senhor Jesus, a quem as santas mulheres serviam em vossas jornadas,
– concedei-nos seguir fielmente os vossos passos.
Senhor Jesus, Mestre a quem Maria escutava, enquanto Marta vos servia,
– concedei-nos também vos servirmos na fé e na caridade.
Senhor Jesus, que chamastes irmão, irmã e mãe a todos aqueles que cumprem a vontade do Pai,
– fazei que sempre vos agrademos em palavras e ações.
Pai Nosso.
 
Oração
Ó Pai, como ensinastes à vossa Igreja que todos os mandamentos se resumem em amar a Deus e ao próximo, concedei-nos, a exemplo da Bem-Aventurada Maria Poussepin, praticar obras de caridade, para sermos contados entre os benditos do vosso Reino. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="I Vésperas"]
Hino
 
Louvor à mulher forte,
firme de coração.
Em glória e santidade
refulge o seu clarão.
 
Calcando aos pés o mundo
das coisas transitórias,
por santo amor ferida,
caminha para a glória.
 
Domina por jejuns
da carne a rebeldia.
O pão da prece nutre
sua alma de alegria.
 
Só vós fazeis prodígios,
ó Cristo, Rei dos fortes.
A prece desta santa
na luta nos conforte.
 
Jesus, a vós a glória!
A nós guiai também,
com vossa humilde serva,
à vida eterna. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Vossa serva, ó Senhor, exultou de alegria pela vossa salvação.
 
Salmo 121/122
- Que alegria quando ouvi que me disseram:
“Vamos à casa do Senhor!”
- E agora nossos pés já se detêm,
Jerusalém, em tuas portas.
 
- Jerusalém, cidade bem edificada
num conjunto harmonioso;
- para lá sobem as tribos de Israel,
as tribos do Senhor.
 
- Para louvar, segundo a lei de Israel,
o nome do Senhor.
- A sede da justiça lá está
e o trono de Davi.
 
- Rogai que viva em paz Jerusalém,
e em segurança os que te amam!
- Que a paz habite dentro de teus muros,
tranqüilidade em teus palácios!
 
- Por amor a meus irmãos e meus amigos,
peço: “A paz esteja em ti!”
- Pelo amor que tenho à casa do Senhor,
eu te desejo todo bem!
Ant. 1. Vossa serva, ó Senhor, exultou de alegria pela vossa salvação.
 
Ant. 2. Como alicerce sobre a rocha inabalável, foi a palavra do Senhor em sua vida.
 
Salmo 126/127
- Se o Senhor não edificar a nossa casa,
em vão trabalharão seus construtores.
- Se o Senhor não vigiar nossa cidade,
em vão vigiarão as sentinelas!
 
- É inútil levantar de madrugada,
ou à noite retardar vosso repouso,
- para ganhar o pão sofrido do trabalho,
que a seus amados Deus concede enquanto dormem.
 
- Os filhos são a bênção do Senhor,
o fruto das entranhas, sua dádiva.
- Como flechas que um guerreiro tem na mão,
são os filhos de um casal de esposos jovens.
 
- Feliz aquele pai que com tais flechas
consegue abastecer a sua aljava!
- Não será envergonhado ao enfrentar
seus inimigos junto às portas da cidade.
 
Ant. 2. Como alicerce sobre a rocha inabalável, foi a palavra do Senhor em sua vida.
 
Ant. 3. A mão do Senhor vos dá força, vós sereis para sempre bendita!
 
Cântico – Ef 1,3-10
- Bendito e louvado seja Deus,
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
- que do alto do céu nos abençoou em Jesus cristo
com bênção espiritual de toda sorte!
 
(Refrão: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!)
 
- Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu,
já bem antes de o mundo ser criado,
- para que fossemos, perante a sua face,
sem mácula e santos pelo amor.
 
= Por livre decisão de sua vontade †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo,
a sermos nele os seus filhos adotivos,
- para o louvor e para a glória de sua graça,
que em seu Filho bem-amado nos doou.
 
- É nele que nós temos redenção,
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
Deus derrama sobre nós com abundância,
de saber e inteligência nos dotando.
 
- E assim ele nos deu a conhecer
o mistério de seu plano e sua vontade,
- que propusera em seu querer benevolente,
na plenitude dos tempos realizar:
- o desígnio de, em Cristo, reunir
todas as coisas: as da terra e as do céu.
 
Ant. 3. A mão do Senhor vos dá força, vós sereis para sempre bendita!
 
Leitura breve (Rm 8,28-30)
Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados para a salvação, de acordo com o projeto de Deus. Pois aqueles que Deus contemplou com seu amor desde sempre, a esses ele predestinou a serem conformes à imagem de seu Filho, para que este seja o primogênito numa multidão de irmãos. E aqueles que Deus predestinou, também os chamou. E aos que chamou, também os tornou justos; e aos que tornou justos, também os glorificou.
 
Responsório breve
R/. O Senhor a escolheu, Entre todas preferida. R/. O Senhor.
V/. O Senhor a fez morar em sua santa habitação. Entre todas.
Glória ao Pai. R/. O Senhor.
 
Ant. Magnificat
Exulta no Senhor meu coração e minh’alma se eleva para Deus, porque me alegro com a vossa salvação.
 
Preces
Por intercessão das santas mulheres, peçamos ao Senhor em favor da Igreja, e digamos:
Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!
Por intercessão das santas mártires, que venceram a morte do corpo com o vigor do espírito,
– concedei à vossa Igreja a fortaleza nas provações.
Por intercessão das santas casadas, que progrediram em graça na vida matrimonial,
– concedei à vossa Igreja a fecundidade apostólica.
Por intercessão das santas viúvas, que superaram e santificaram sua solidão mediante a oração e a hospitalidade,
– concedei à vossa Igreja que manifeste perante o mundo o mistério da vossa caridade.
Por intercessão das santas mães, que geraram filhos para o Reino de Deus e para a sociedade humana,
– concedei à vossa Igreja que transmita a vida divina e a salvação a toda a humanidade.
Por intercessão de todas as santas mulheres, que já mereceram contemplar a luz da vossa face,
– concedei aos irmãos e irmãs falecidos de vossa Igreja a eterna alegria da mesma visão.
Pai Nosso.
 
Oração
Ó Pai, como ensinastes à vossa Igreja que todos os mandamentos se resumem em amar a Deus e ao próximo, concedei-nos, a exemplo da Bem-Aventurada Maria Poussepin, praticar obras de caridade, para sermos contados entre os benditos do vosso Reino. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="II Vésperas"][/su_tab] [su_tab title="Missa"]
Antífona de Entrada (Sl 91,13-14)
O justo crescerá como a palmeira, e se estenderá como o cedro do Líbano; plantado na casa do Senhor, nos átrios do nosso Deus.
 
Oração
Ó Pai, como ensinastes à vossa Igreja que todos os mandamentos se resumem em amar a Deus e ao próximo, concedei-nos, a exemplo da Bem-Aventurada Maria Poussepin, praticar obras de caridade, para sermos contados entre os benditos do vosso Reino. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Primeira Leitura (Lv 19,1-2.17-18)
Amarás a teu próximo como a ti mesmo!
 
Leitura do Livro do Levítico
O Senhor falou a Moisés, dizendo: “Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel, e dize-lhes: Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado de pecado por causa dele. Não procures vingança, nem guardes rancor dos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor”. Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial (Sl 14/15, 2-3ab.3cd-4ab.5)
Refrão: O justo habitará no monte santo do Senhor.
– Aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.
– Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.
– Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!
 
Evangelho
Amarás o Senhor teu Deus e ao teu próximo como a ti mesmo.
 
† Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus
Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: “Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?” Jesus respondeu: “‘Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento!’ Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: ‘Amarás ao teu próximo como a ti mesmo’. Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos”.
Palavra da Salvação.
 
Oração sobre as Oferendas
Ao apresentarmos, ó Deus, as oferendas ao vosso altar, dai-nos os sentimentos que inspirastes à Bem-Aventurada Maria Poussepin, para celebrarmos de todo o coração o sacrifício que vos agrada e nos traz a salvação. Por Cristo, nosso Senhor.
 
Antífona da Comunhão (Mt 11,28)
Vinde a mim, vós todos os que sofreis e estais curvados sob os vossos fardos, e eu vos aliviarei, diz o Senhor.
 
Oração depois da Comunhão
Que a comunhão no vosso sacramento, ó Pai, nos dê a salvação e nos confirme na luz da vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor.
 
Oração pelas Vocações Vicentinas
Esperança de Israel, seu Salvador no tempo da tribulação, do alto do céu dignai-vos lançar sobre nós um olhar propício. Vede e visitai esta vinha. Inundai de águas fecundas todos os seus sulcos. Multiplicai seus rebentos e tornai-a perfeita. Foi a vossa mão direita que a plantou. A seara é verdadeiramente abundante, mas os operários são poucos. Nós vos pedimos, pois, a Vós, que sois o dono da seara, que envieis operários para a vossa messe. Multiplicai a família e enchei-a de alegria, a fim de que sejam edificadas as muralhas de Jerusalém. É vossa esta casa, ó meu Deus, é vossa esta casa. Nela não haja, eu vos suplico, nenhuma pedra que não tenha sido colocada pela vossa santa mão. E aqueles que Vós chamastes, conservai-os em vosso nome e santificai-os na verdade. Amém.
[/su_tab] [/su_tabs]