VOLTAR

Solenidade Litúrgica de São Vicente de Paulo (27 de Setembro)

Vicente de Paulo nasceu a 24 de abril de 1581, na aldeia de Pouy, perto de Dax, na França. Recebeu a ordenação presbiteral a 23 de setembro de 1600 em Château l’Évêque, perto de Périguex. Exerceu primeiramente seu ministério em Paris, depois tornou-se capelão da Família Gondi.

Totalmente dedicado a socorrer as misérias dos pobres, fundou, para esta finalidade, a Congregação da Missão, à qual confiou também o cuidado da formação do clero. Com o auxílio de Luisa de Marillac fundou a Companhia das Filhas da Caridade. Morreu em Paris, a 27 de setembro de 1660.

Foi beatificado a 13 de agosto de 1729 e canonizado a 16 de junho de 1737. Por um Breve de 02 de maio de 1885, o Papa Leão XIII declarou São Vicente de Paulo patrono especial de todas as obras de caridade existentes no mundo católico e que dele derivam.

[su_tabs active="1"] [su_tab title="Invitatório"]
Antífona: Vinde, adoremos o Senhor que proclama a Boa Nova aos Pobres.
 
 
Salmo 94/95
Convite ao louvor de Deus e admoestação

- Vinde, exultemos de alegria no Senhor
aclamemos o rochedo que nos salva!
- Ao seu encontro caminhemos com louvores,
e com cantos de alegria o celebremos!
 
- Na verdade, o Senhor é o grande Deus,
o grande Rei, muito maior que os deuses todos.
- Tem nas mãos as profundezas dos abismos,
e as alturas das montanhas lhe pertencem;
- o mar é dele, pois foi ele quem o fez,
e a terra firme suas mãos a modelaram.
 
- Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra,
e ajoelhemo-nos ante o Deus que nos criou!
= Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, †
e nós somos o seu povo e seu rebanho,
as ovelhas que conduz com sua mão.
 
= Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: †
“Não fecheis os corações como em Meriba,
como em Massa, no deserto, aquele dia,
- em que outrora vossos pais me provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras”.
 
= Quarenta anos desgostou-me aquela raça †
e eu disse: “Eis um povo transviado,
seu coração não conheceu os meus caminhos!”
- E por isso lhes jurei na minha ira:
“Não entrarão no meu repouso prometido!”
[/su_tab] [su_tab title="Ofício das Leituras"]
Hino
 
Tu que gozas, no céu, da glória eterna,
escuta, São Vicente, a prece de teus filhos.
 
Para seres mais tarde o Pai dos Pobres,
aprendeste, na infância, o que é ser pobre.
E Cristo te oferece agora em recompensa
os bens eternos, que não passam.
 
Teu coração menino deu-se a Deus
desde o início, fiel.
E a religião e a piedade cultivaram
em ti a caridade verdadeira.
 
Foste imagem de Cristo nos teus gestos
e nas palavras e no amor concreto.
E louvavas o nome de Maria
com o amor testemunhado no serviço.
 
Teu sorriso bondoso suavizava
as palavras austeras que dizias.
E os corações com gosto se rendiam
aos teus motivos e incentivos.
 
Querias o silêncio e a humildade,
mas a virtude autêntica te exalta.
Os segredos do reino te confiam
e aconselhas e guias os reis.
 
Quando os erros perversos ameaçavam,
defendias a fé, fiel à Igreja.
E com o escudo forte da verdade
rebatias as falsas novidades.
 
Louvor supremo ao Pai, louvor igual ao Filho,
louvor constante ao Santo Espírito.
Louvor perfeito ao Deus que nos chamou
e nos dá vida eternamente. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Vicente, homem de Deus, rejeitou os favores do mundo e só se abrasou no amor de Cristo.
 
Salmo 1
- Feliz é todo aquele que não anda
conforme os conselhos dos perversos;
- que não entra no caminho dos malvados,
nem junto aos zombadores vai sentar-se;
- mas encontra seu prazer na lei de Deus
e a medita, dia e noite, sem cessar.
 
- Eis que ele é semelhante a uma árvore
que à beira da torrente está plantada;
= ela sempre dá seus frutos a seu tempo, †
e jamais as suas folhas vão murchar.
Eis que tudo o que ele faz vai prosperar,
 
= mas bem outra é a sorte dos perversos. †
Ao contrário, são iguais à palha seca
espalhada e dispersada pelo vento.
 
- Por isso os ímpios não resistem no juízo
nem os perversos, na assembléia dos fiéis.
- Pois Deus vigia o caminho dos eleitos,
mas a estrada dos malvados leva à morte.
 
Ant. Vicente, homem de Deus, rejeitou os favores do mundo e só se abrasou no amor de Cristo.
 
Ant. 2. Bem-aventurado quem tem piedade do pobre.
 
Salmo 40/41
- Feliz de quem pensa no pobre e no fraco:
o Senhor o liberta no dia do mal!
= O Senhor vai guardá-lo e salvar sua vida, †
o Senhor vai torná-lo feliz sobre a terra,
e não vai entregá-lo à mercê do inimigo.
 
- Deus irá ampará-lo em seu leito de dor,
e lhe vai transformar a doença em vigor.
- Eu digo: “Meu Deus, tende pena de mim,
curai-me, Senhor, pois pequei contra vós!”
 
- O meu inimigo me diz com maldade:
“Quando há de morrer e extinguir-se o seu nome?”
= Se alguém me visita, é com dupla intenção: †
recolhe más notícias em seu coração,
e, apenas saindo, ele corre a espalhá-las.
 
- Vaticinam desgraças os meus inimigos,
reunidos, sussurram o mal contra mim:
- “Uma peste incurável caiu sobre ele,
e do leito em que jaz nunca mais se erguerá!”
- Até mesmo o amigo em quem mais confiava,
que comia o meu pão, me calcou sob os pés.
 
- Vós ao menos, Senhor, tende pena de mim,
levantai-me: que eu possa pagar-lhes o mal.
- Eu, então, saberei que vós sois meu amigo,
porque não triunfou sobre mim o inimigo.
- Vós, porém, me havereis de guardar são e salvo
e me pôr para sempre na vossa presença.
 
- Bendito o Senhor, que é Deus de Israel,
desde sempre, agora e sempre. Amém!
 
Ant. Bem-aventurado quem tem piedade do pobre.
 
Ant. 3. Senhor, amo a casa em que habitais, o lugar onde permanece a vossa glória.
 
Salmo 83/84
- Quão amável, ó Senhor, é vossa casa,
quanto a amo, Senhor Deus do universo!
- Minha alma desfalece de saudades
e anseia pelos átrios do Senhor!
- Meu coração e minha carne rejubilam
e exultam de alegria no Deus vivo!
 
= Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, †
e a andorinha ali prepara o seu ninho,
para nele seus filhotes colocar:
- vossos altares, ó Senhor Deus do universo,
vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!
 
- Felizes os que habitam vossa casa;
para sempre haverão de vos louvar!
- Felizes os que em vós têm sua força,
e se decidem a partir quais peregrinos!
 
= Quando passam pelo vale da aridez, †
o transformam numa fonte borbulhante,
pois a chuva o vestirá com suas bênçãos.
- Caminharão com um ardor sempre cresente
e hão de ver o Deus dos deuses em Sião.
 
- Deus do universo, escutai minha oração!
Inclinai, Deus de Jacó, o vosso ouvido!
- Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção,
vede a face do eleito, vosso Ungido!
 
- Na verdade, um só dia em vosso templo
vale mais do que milhares fora dele!
- Prefiro estar no limiar de vossa casa
a hospedar-me na mansão dos pecadores!
 
- O Senhor Deus é como o sol, é um escudo,
e largamente distribui a graça e a glória.
- O Senhor nunca recusa bem algum
àqueles que caminham na justiça.
- Ó Senhor, Deus poderoso do universo,
feliz quem põe em vós sua esperança!
 
Ant. Senhor, amo a casa em que habitais, o lugar onde permanece a vossa glória.
 
R/. Senhor, o vosso servo se deixa instruir por vossas palavras.
V/. Há muito proveito em observá-las.
 
Primeira Leitura (1Cor 1,17–2,5)
Não quis saber outra coisa entre vós a não ser Jesus Cristo crucificado.
 
                Não foi para batizar que Cristo me enviou, mas para anunciar o Evangelho, sem recorrer à sabedoria da linguagem, a fim de que não se torne inútil a cruz de Cristo. Com efeito, a linguagem da cruz é loucura para aqueles que se perdem, mas, para aqueles que se salvam, para nós, é poder de Deus. Pois está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o homem culto? Onde está o argumentador deste século? Com efeito, visto que o mundo por meio da sabedoria não reconheceu a Deus na sabedoria, nós, porém, anunciamos Cristo crucificado, que, para os judeus, é escândalo, para os gentios, é loucura, mas, para aqueles que são chamados, tanto judeus como gregos, é Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. Pois o que é loucura de Deus é mais sábio do que os homens e o que é fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
                Vede, pois, quem sois, irmãos, vós que recebestes o chamado de Deus; não há entre vós muitos sábios segundo a carne, nem muito poderosos, nem muitos de família prestigiosa. Mas o que é loucura do mundo, Deus o escolheu para confundir os sábios e o que é fraqueza no mundo Deus o escolheu para confundir o que é forte; e o que no mundo é vil e desprezado, o que não é, Deus escolheu para reduzir a nada o que é, a fim de que nenhuma criatura se possa vangloriar diante de Deus. Ora, é por ele que vós sois em Cristo Jesus, que se tornou para nós sabedoria proveniente de Deus, justiça, santificação e redenção, a fim de que, como diz a Escritura, aquele que se gloria glorie-se no Senhor.
                Eu mesmo, quando fui ter convosco, irmãos, não me apresentei com o prestígio da palavra ou da sabedoria, para vos anunciar o mistério de Deus. Pois não quis saber outra coisa entre vós a não ser Jesus Cristo e Jesus Cristo crucificado. Estive entre vós cheio de fraqueza, receio e tremor; minha palavra e minha pregação não tinham nada da persuasiva linguagem da sabedoria, mas eram uma demonstração de espírito e poder, a fim de que vossa fé não se baseie sobre a sabedoria dos homens, mas sobre o poder de Deus.
 
Responsório (1Cor 1,17-18.21)
R/. Cristo me enviou para anunciar o Evangelho, mas sem recorrer à sabedoria da linguagem humana para não esvaziar de seu sentido a Cruz de Cristo. * A linguagem da Cruz é loucura para os que correm para a perdição, mas é poder de Deus para aqueles que caminham para a salvação. V/. Já que o mundo não soube reconhecer Deus por meio das obras da sabedoria divina, Deus quis salvar os que creram, por essa loucura que é a proclamação do Evangelho. * A linguagem.
 
Segunda Leitura
Trecho das Conferências de São Vicente de Paulo.
 
                A evangelização dos pobres é um ofício tão importante que foi, por excelência, o ofício do Filho de Deus. A ele nós nos aplicamos como instrumentos dos quais se serve o Filho de Deus que continua a fazer no céu o que fez na terra.
                Grande motivo para louvar a Deus, meus irmãos, e agradecer-lhe sem cessar por esta graça. Certamente, é muito louvável que um missionário tenha e conserve o desejo de ir às missões, de assistir o pobre povo como o faria nosso Senhor, se ainda estivesse na terra e, finalmente, dirigir sua intenção para viver e morrer neste santo exercício.
                Evangelizar os pobres não consiste unicamente em ensinar os mistérios necessários à salvação, mas em fazer as coisas preditas e prefiguradas pelos profetas, tornando eficaz o Evangelho. Que os Padres se dediquem ao cuidado dos pobres, não foi isto o que fez nosso Senhor e fizeram muitos santos que não apenas oravam pelos pobres, mas também os consolavam, socorriam e curavam? Não são os pobres os membros coloridos de nosso Senhor? Não são nossos irmãos? E se os Padres os abandonam, quem imaginais que os assista? De maneira que, se houver alguém entre nós que pense estar na Missão para evangelizar os pobres e não para socorrê-los, para remediar suas necessidades espirituais e não as temporais, respondo que devemos assisti-los e fazê-los assistir de todas as maneiras, por nós e por outrem, se quisermos ouvir estas consoladoras palavras do soberano Juiz dos vivos e dos mortos: “Vinde, benditos de meu Pai; possuí o reino que foi preparado para vós, porque tive fome e me destes de comer; estava nu e me vestistes; doente, e me socorrestes”.
                Fazer isto é evangelizar por palavras e por obras e é o mais perfeito e foi também o que nosso Senhor praticou e o que devem fazer aqueles que o representam na terra, como os Padres. Eis por que devemos preferir esta função a todas as funções e empregos do mundo e nos considerar, sinceramente, os mais felizes dos homens (SV XII, 80-87).
 
Responsório (1Cor 9,19.22; Jó 29,15-16)
R/. Embora livre de sujeição a qualquer pessoa, fiz-me servo de todos. Participei da fraqueza dos mais fracos. * Fiz-me tudo para todos para salvar a qualquer preço pelo menos alguns. V/. Eu era os olhos do cego e os pés dos coxos; eu era o pai dos Pobres. * Fiz-me tudo.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Ou esta leitura:
Trecho das Conferências de São Vicente de Paulo.
 
                Não devemos considerar os pobres segundo seu exterior, nem segundo o que aparece ao alcance do seu espírito, pois não têm geralmente nem o semblante nem o espírito de pessoas racionais, tanto são grosseiros e terrenos. Não obstante, virai a medalha e vereis, pelas luzes da fé, que o Filho de Deus, que quis ser pobre, nos é representado por estes pobres; que, em sua paixão, ele quase nem tinha aparência de um homem e que passava por louco no espírito dos gentios e por pedra de escândalo no dos judeus; e, com tudo isso, ele se chama o evangelizador dos pobres: “Ele me enviou par anunciar a Boa Nova aos pobres”. Devemos revestir-nos desses sentimentos e fazer o que Cristo fez, isto é, cuidar dos pobres, para curá-los, consolá-los, socorrê-los e ampará-los. O próprio Cristo quis nascer pobre, receber em sua companhia discípulos pobres, servir os pobres, colocar-se no lugar dos pobres, chegando a dizer que o bem ou mal que fizermos aos pobres os considerará como feitos à sua pessoa divina. Se Deus ama os pobres, ama por conseqüência aqueles que amam os pobres, pois, quando se ama alguém, tem-se amizade por seus amigos e por seus servos. Deste modo, temos razão de esperar que, pelo amor dos pobres, Deus nos amará. Portanto, quando formos ver os pobres, esforcemo-nos em penetrar nos sentimentos deles, para sofrer com eles, e colocar-nos nas disposições do grande Apóstolo, que dizia: “Fiz-me tudo para todos”. Para isso, é preciso enternecer nossos corações e torná-los misericordiosos para os sofrimentos e misérias do próximo e pedir a Deus que nos dê este espírito de compaixão e de misericórdia e nos proporcione a plenitude e a conservação destes sentimentos. O serviço dos pobres deve ser preferido a todas as coisas e não se deve retardar o que concerne ao serviço dos pobres. Se na hora da vossa oração tiverdes de levar um remédio ou prestar algum socorro, oh! ide sem preocupação, oferecei a Deus este serviço caridoso como se prosseguísseis na oração. Não há necessidade de inquietar-vos, pensando que cometestes um pecado, deixando a oração para o serviço dos pobres, pois não é desprezar a Deus, quando por Ele nos afastarmos: com efeito, interrompe-se uma obra de Deus, para se cumprir uma outra.
                Eis por que, quando deixais a oração para assistir a um pobre, lembrai-vos de que fazer isto é ainda servi-lo. A caridade está acima de todas as regras e é preciso, pois, que todas a elas se relacionem. É uma grande dama, é preciso fazer o que ela ordena. Empreguemo-nos, pois, com um novo amor a servir os pobres e também a procurar os mais pobres e os mais abandonados. Reconheçamos diante de Deus que eles são nossos senhores e nossos patrões.
 
Responsório (1cor 9,19-22; Jó 29,15-16)
R/. Embora livre de sujeição a qualquer pessoa, fiz-me servo de todo. Participei da fraqueza dos mais fracos. Fiz-me tudo para todos, para salvar a qualquer preço pelo menos alguns. V/. Eu era os olhos do cego e os pés dos coxos; eu era o pai dos pobres. * Fiz-me tudo.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Ou ainda esta leitura:
Trecho de uma conferência de São Vicente de Paulo aos membros da Congregação da Missão (06 de dezembro de 1658).
 
A segunda coisa que a regra nos indica que devemos fazer é instruir os povos dos campos: eis para que fomos chamados. Sim, Nosso Senhor pede de nós que evangelizemos os Pobres: é o que ele fez e quer continuar fazendo através de nós. Temos muito motivo para nos humilhar neste ponto, ao ver que o Pai Eterno nos destina aos desígnios de seu Filho, que veio evangelizar os Pobres e que indicou isso como sinal de que era Filho de Deus e de que o Messias que o povo esperava havia vindo. (...)
                Mas, padre, não somos nós os únicos que instruímos os Pobres; não é isso que os párocos fazem? Que outra coisa fazem os pregadores, tanto nas cidades como no campo? Que fazem no Advento e na Quaresma? Pregam aos Pobres e pregam melhor do que nós.
                É verdade, mas não há na Igreja de Deus uma companhia que tenha como sua partilha os Pobres e que se entregue por completo aos Pobres, nunca pregando nas grandes cidades. E é disso que os missionários fazem profissão: sua particularidade é se dedicar, como Jesus Cristo, aos Pobres. Portanto, nossa vocação é continuação da sua ou, pelo menos, pode se relacionar com ela em suas circunstâncias. Que felicidade, meus irmãos! E também quanta obrigação de nos afeiçoar a ela!
                Assim, um grande motivo que temos é a grandeza da coisa: dar a conhecer Deus aos Pobres, anunciar-lhes Jesus Cristo, dizer-lhes que está próximo o Reino dos Céus e que esse Reino é para os Pobres. Como isso é grandioso! E sermos chamados para ser companheiros e participantes nos planos do Filho de Deus, isto supera nosso entendimento. Quê!? Fazer..., não me atreveria a dizer..., sim: evangelizar os Pobres é um ofício tão alto que é, por excelência, o ofício do Filho de Deus! E a isso somos aplicados como instrumentos pelos quais o Filho de Deus continua fazendo do céu o que fez na terra. Grande motivo para louvar a Deus, meus irmãos, e agradecer-lhe incessantemente esta graça! (...)
Meus padres, é possível criticar estas boas obras sem ser um ímpio? Que os sacerdotes se dediquem ao cuidado dos Pobres, não foi também este o ofício de Nosso Senhor e de muitos grandes santos, que não só recomendaram os Pobres, mas também eles mesmos os consolaram, aliviaram e curaram? Não são os Pobres os membros aflitos de Nosso Senhor? Não são nossos irmãos? E se os sacerdotes os abandonam, quem quereis que os assista? De modo que, se há alguns entre nós que crêem que estão na Missão para evangelizar os Pobres e não para os aliviar, para remediar suas necessidades espirituais e não as temporais, eu lhes direi que temos que assisti-los e fazer que sejam assistidos de todas as maneiras, por nós e pelos demais. (...) Fazer isso é evangelizar por palavras e obras: é o mais perfeito. É também o que Nosso Senhor praticou e o que devem fazer aqueles que o representam na terra (...).
Já não posso durar muito tempo. Logo terei que ir; minha idade, minhas enfermidades e as abominações de minha vida não permitem que Deus continue me tolerando por muito tempo na terra. Poderão, por isso, aparecer, depois de minha morte, alguns espíritos de contradição e pessoas covardes que dirão: “Para que se embaraçar cuidando destes hospitais? Como atender tantos pessoas arruinadas pela guerra e como ir vê-las em suas casas? Por que se ocupar com tantos assuntos e com tantos Pobres? Por que dirigir as Irmãs que atendem os doentes e por que perder tempo com os loucos?” Haverá alguns que criticarão essas obras, não duvideis. Outros dirão que é demasiado ambicioso enviar missionários a países distantes, às Índias, à Barbaria. Mas, meu Deus e meu Senhor, tu não enviaste São Tomé às Índias e os demais apóstolos por toda a terra? Não os encarregaste do cuidado e da direção de todos os povos em geral e de muitas pessoas e famílias em particular? Não importa: nossa vocação é evangelizare pauperibus (SV XII, 79-80.87-90 / ES XI, 386-387.393.395).
 
Responsório (1Cor 9,19.22; Jó 29,15-16)
R/. Embora livre de sujeição a qualquer pessoa, fiz-me servo de todos. Participei da fraqueza dos mais fracos. * Fiz-me tudo para todos para salvar a qualquer preço pelo menos alguns. V/. Eu era os olhos do cego e os pés dos coxos; eu era o pai dos Pobres. * Fiz-me tudo.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="Laudes"]
Hino

Do alto dos céus nos guias, São Vicente,
com tua luz e teus exemplos de virtude.
 
Totalmente a Deus te entregas
pela vida em castidade,
e a coroa das virtudes
enfeita teu coração.
 
Pela humildade, dominas
o gosto de aparecer.
E cultivas no que fazes
bondade e simplicidade.
 
Mas em ti a caridade
mais que tudo resplandece.
Quantos pobres atendeste,
convertendo-os para Deus.
 
Anuncias o Evangelho
tanto ao simples como aos grandes.
Mas o teu zelo constante
prefere os pobres mais pobres.
 
O erro sentiu tua força
e o vigor de tua fé.
E defendeste a verdade
não permitindo traí-la.
 
Reuniste Filhos e Filhas
para viverem contigo.
Pai e mestre, agora os formas
pelas palavras e exemplos.
 
A quem ama de verdade
Deus mesmo se dá em prêmio.
Ao nosso Deus uno e trino
louvores e glória. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Que vossos sacerdotes, Senhor, proclamem a salvação e vossos fiéis regozijem-se de alegria.
 
Salmo 62/63,2-9
Sede de Deus
- Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
= A minh’alma tem sede de vós, †
minha carne também vos deseja,
como a terra sedenta e sem água!
 
- Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
- Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.
 
- Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
- A minh’alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
- cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!
 
- Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
- Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.
 
Ant. Que vossos sacerdotes, Senhor, proclamem a salvação e vossos fiéis regozijem-se de alegria.
 
Ant. 2. Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor; servos do Senhor, cantai um hino ao Senhor.
 
Cântico – Dn 3,57-88.56
Louvor das criaturas ao Senhor
 
- Obras do Senhor, bendizei o Senhor,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Céus do Senhor, bendizei o Senhor!
Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
(Refrão: Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
Ou A Ele glória e louvor eternamente!)
 
- Águas do alto céu, bendizei o Senhor!
Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
- Lua e sol, bendizei o Senhor!
Astros e estrelas, bendizei o Senhor!
 
- Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!
Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
- Fogo e calor, bendizei o Senhor!
Frio e ardor, bendizei o Senhor!
 
- Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
Geada e frio, bendizei o Senhor!
- Gelos e neves, bendizei o Senhor!
Noites e dias, bendizei o Senhor!
 
- Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
- Ilhas e terra, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Montes e colinas, bendizei o Senhor!
Plantas da terra, bendizei o Senhor!
- Mares e rios, bendizei o Senhor!
Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!
 
- Baleias e peixes, bendizei o Senhor!
Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
- Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!
Filhos dos homens, bendizei o Senhor!
 
- Filhos de Israel, bendizei o Senhor!
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!
Servos do Senhor, bendizei o Senhor!
 
- Almas dos justos, bendizei o Senhor!
Santos e humildes, bendizei o Senhor!
- Jovens Misael, Ananias e Azarias,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
 
- Ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo
louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
- Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
Sois de digno de louvor e de glória eternamente!
 
No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai...
 
Ant. Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor; servos do Senhor, cantai um hino ao Senhor.
 
Ant. 3. Ele deu esplendor à celebração das festas, portanto sua memória será abençoada.
 
Salmo 149
A alegria e o louvor dos santos
- Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
- Alegre-se Israel em quem o fez,
e Sião se rejubile no seu Rei!
- Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!
 
- Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória dos seus humildes.
- Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
- com louvores do Senhor em sua boca
e espadas de dois gumes em sua mão,
 
- para exercer sua vingança entre as nações
e infligir o seu castigo entre os povos,
- colocando nas algemas os seus reis,
e seus nobres entre ferros e correntes,
- para aplicar-lhes a sentença já escrita:
Eis a glória para todos os seus santos.
 
Ant. Ele deu esplendor à celebração das festas, portanto sua memória será abençoada.
 
Leitura Breve (Cl 3,14-15)
Acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. E reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados em um só corpo. E sede agradecidos.
 
Responsório Breve
R/. Sacerdotes do Senhor, Bendizei o Senhor. R/. Sacerdotes. V/. Santos e humildes de coração, louvai o Senhor.Bendizei.
Glória ao Pai. R/. Sacerdotes.
 
Ant. Benedictus
Vicente foi o consolador dos aflitos, o insigne defensor dos órfãos, o benfeitor das viúvas.
Preces
Cheios de alegria, irmãos caríssimos, bendigamos a Deus, nosso Pai, que enviou seu Filho, o Cristo, a anunciar a Boa Nova aos pobres e digamos-lhe:
Senhor, dirigi nossos passos à luz de vossa face!
– Deus, que vos dignastes manifestar no Cristo vossa misericórdia e vosso amor: que vossa Igreja, sem cessar, perpetue a missão do Cristo.
– Concedei-nos, Senhor, ser vossos cooperadores, a fim de impregnar o mundo do vosso espírito, para que a cidade terrestre alcance de modo mais eficaz o que procura, na justiça, na caridade e na paz.
– Ao nos renovarmos a nós mesmos, concedei-nos, Senhor, transbordar de amor em atividades pastorais, para que todos reconheçam e experimentem o vosso amor.
– Fiéis à nossa vocação, concedei-nos ser o verdadeiro próximo dos infelizes e aflitos, a fim de imitar o Cristo, o bom samaritano.
– Perdoai-nos, Senhor, por não termos reconhecido vossa presença nos pobres e naqueles que sofrem e por não termos honrado vosso Filho em nossos irmãos.
Pai Nosso.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="I Vésperas"]
Hino
 
Deus costuma mudar em grandes coisas
as coisas mais humildes.
Por isso te exaltou, ó São Vicente,
da pequenez à glória em que triunfas.
 
Nascestes da família mais humilde,
e tua origem preparou-te para a glória.
E a pobreza de tua infância obscura
fez-te capaz de ser Pai dos Pobres.
 
Como brilhas à luz das tuas obras!
Teus trabalhos enfeitam a Santa Igreja:
fazes brilhar de novo a honra do clero
e a fé do povo mais abandonado.
 
Camponeses, mendigos, doentes, órfãos,
de coração, todos te chamam Pai.
Teu zelo é pronto: atende tanto aos corpos
como conduz as almas para Deus.
 
Mesmo aos reis ajudaste nos conselhos
e lhe davas a luz do coração.
Não buscavas as honras, mas servias
e fazias os reis servir os pobres.
 
Todo o louvor ao Pai que ama os pobres,
todo o louvor ao Filho que nos salva,
e igual louvor ao Espírito Santo
que nos consola em seu amor. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Os pequenos e os pobres buscam água e não a encontram; eu, o Senhor, exaltá-los-ei; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.
 
Salmo 112/113
- Louvai, louvai, ó servos do Senhor,
louvai, louvai o nome do Senhor!
- Bendito seja o nome do Senhor,
agora e por toda a eternidade!
- Do nascer do sol até o seu ocaso,
louvado seja o nome do Senhor!
 
- O Senhor está acima das nações,
sua glória vai além dos altos céus.
= Quem pode comparar-se ao nosso Deus, †
ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono
e se inclina para olhar o céu e a terra?
 
- Levanta da poeira o indigente
e do lixo ele retira o pobrezinho,
- para fazê-lo assentar-se entre os nobres,
assentar-se entre os nobres de seu povo.
- Faz a estéril, mãe feliz em sua casa,
vivendo rodeada de seus filhos.
 
Ant. Os pequenos e os pobres buscam água e não a encontram; eu, o Senhor, exaltá-los-ei; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.
 
Ant. 2. Eu vos darei pastores segundo o meu coração e eles vos conduzirão com sabedoria e inteligência.
 
Salmo 145/146
= Bendize, minh’alma ao Senhor! †
Bendirei ao Senhor toda a vida,
cantarei ao meu Deus sem cessar!
 
- Não ponhais vossa fé nos que mandam,
não há homem que possa salvar.
= Ao faltar-lhe o respiro ele volta †
para a terra de onde saiu;
nesse dia seus planos perecem.
 
= É feliz todo homem que busca †
seu auxílio do Deus de Jacó,
e que põe no Senhor a esperança.
- O Senhor fez o céu e a terra,
fez o mar e o que neles existe.
 
- O Senhor é fiel para sempre,
faz justiça aos que são oprimidos;
- ele dá alimento aos famintos,
é o Senhor quem liberta os cativos.
 
= O Senhor abre os olhos aos cegos, †
o Senhor faz erguer-se o caído,
o Senhor ama aquele que é justo.
 
= É o Senhor quem protege o estrangeiro, †
quem ampara a viúva e o órfão,
para sempre e por todos os séculos!
 
Ant. Eu vos darei pastores segundo o meu coração e eles vos conduzirão com sabedoria e inteligência.
 
Ant. 3. Cumularei os sacerdotes com abundantes dons e meu povo será farto de meus bens.
 
Cântico – Ef 1,3-10
- Bendito e louvado seja Deus,
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
- que do alto do céu nos abençoou em Jesus cristo
com bênção espiritual de toda sorte!
 
(Refrão: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!)
 
- Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu,
já bem antes de o mundo ser criado,
- para que fossemos, perante a sua face,
sem mácula e santos pelo amor.
 
= Por livre decisão de sua vontade †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo,
a sermos nele os seus filhos adotivos,
- para o louvor e para a glória de sua graça,
que em seu Filho bem-amado nos doou.
 
- É nele que nós temos redenção,
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
Deus derrama sobre nós com abundância,
de saber e inteligência nos dotando.
 
- E assim ele nos deu a conhecer
o mistério de seu plano e sua vontade,
- que propusera em seu querer benevolente,
na plenitude dos tempos realizar:
- o desígnio de, em Cristo, reunir
todas as coisas: as da terra e as do céu.
 
Ant. Cumularei os sacerdotes com abundantes dons e meu povo será farto de meus bens.
 
Leitura Breve (1Jo 4,19-21)
Amemos, porque Deus nos amou primeiro. Se alguém diz “Amo a Deus” e odeia seu irmão, é um mentiroso. Com efeito, aquele que não ama o seu irmão que vê é incapaz de amar a Deus que não vê. Eis o mandamento que recebemos dele: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.
 
Responsório Breve
R/. Exulto de alegria. * Em vosso amor. R/. Exulto. V/. Vós que vistes minha miséria. * Em vosso amor.
Glória ao Pai. R/. Exulto.
 
Ant. Magnificat
O Espírito do Senhor repousa sobre mim e enviou-me a proclamar a Boa Nova aos pobres.
 
Preces
Ao celebrar São Vicente com um coração alegre, imploremos ao Deus bondoso e cheio de misericórdia que excite e renove sem cassar, na Família Vicentina, o espírito do nosso santo Pai, e digamos com confiança:
Abrasai nossos corações no fogo do vosso amor!
– Deus, que enviastes vosso Filho ao mundo para proclamar a Boa Nova aos pobres, concedei a vossa Igreja nunca deixar de anunciar a palavra da salvação.
– Ensinai-nos a amar, verdadeira e realmente e sem fazer distinção, nosso próximo e todos os homens e a construir a cidade humana na paz e no bem.
– Vós, que colocastes a perfeição da lei no amor, tornai-nos capazes de nos alegrar com aqueles que estão alegres, de chorar com os que choram, a fim de que nossa caridade para com todos cresça cada vez mais.
– Que todos aqueles que se esforçaram por reconhecer e amar vossa imagem nos nossos irmãos pobres, possam vos contemplar face a face, eternamente, no vosso Reino.
Pai Nosso.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
[/su_tab] [su_tab title="II Vésperas"]
Hino

Celebra-se nos céus novo triunfo.
Unamos nosso canto à voz dos anjos.
Eis que brilha no céu a luz do clero,
o Pai dos infelizes.
 
São Vicente, teus feitos te coroam
e a caridade agora é premiada.
Preparaste a beleza desta glória
na humildade da vida.
 
Quando ias aos pobres instruí-los,
já vivias na fé o que hoje vês.
Tudo aquilo que a fé fez dar aos pobres
Deus hoje recompensa.
 
Como mestre do clero o preparaste
para ser neste mundo o odor de Cristo.
A alegria floresce por teus Filhos,
como vinha fecunda.
 
E que glória te dá a Família imensa
das Senhoras e Irmãs de Caridade.
Descobriram o gosto de seguir-te
no serviço dos pobres.
 
Aliviavas bondoso os sofrimentos
ainda agora, escuta os infelizes.
És protetor dos pobres que te invocam
e confiam em ti.
 
Louvor supremo sempre ao Deus que é Pai,
louvor também ao Filho que nos salva.
Ao Espírito Santo igual louvor
agora e sempre. Amém.
 
Salmodia
 
Ant. 1. Felizes aqueles que escolhestes, Senhor, para permanecerem nos vossos átrios.
 
Salmo 14/15
- “Senhor, quem morará em vossa casa
e em vosso Monte santo habitará?”
 
- É aquele que caminha sem pecado
e pratica a justiça fielmente;
- que pensa a verdade no seu íntimo
e não solta em calúnias sua língua;
 
- que em nada prejudica o seu irmão,
nem cobre de insultos seu vizinho;
- que não dá valor algum ao homem ímpio,
mas honra os que respeitam o Senhor;
 
- que sustenta o que jurou, mesmo com dano;
não empresta o seu dinheiro com usura,
- nem se deixa subornar contra o inocente.
Jamais vacilará quem vive assim!
 
Ant. Felizes aqueles que escolhestes, Senhor, para permanecerem nos vossos átrios.
 
Ant. 2. Com as mãos cheias, socorre os pobres, sua justiça subsiste para sempre.
 
Salmo 111/112
- Feliz o homem que respeita o Senhor
e que ama com carinho a sua lei!
- Sua descendência será forte sobre a terra,
abençoada a geração dos homens retos!
 
- Haverá glória e riqueza em sua casa,
e permanece para sempre o bem que fez.
- Ele é correto, generoso e compassivo,
como luz brilha nas trevas para os justos.
 
- Feliz o homem caridoso e prestativo,
que resolve seus negócios com justiça.
- Porque jamais vacilará o homem reto,
sua lembrança permanece eternamente!
 
- Ele não teme receber notícias más:
confiando em Deus, seu coração está seguro.
- Seu coração está tranqüilo e nada teme,
e confusos há de ver seus inimigos.
 
= Ele reparte com os pobres os seus bens, †
permanece para sempre o bem que fez,
e crescerão a sua glória e seu poder.
 
= O ímpio, vendo isto, se enfurece, †
range os dentes e de inveja se consome;
mas os desejos do malvado dão em nada.
 
Ant. Com as mãos cheias, socorre os pobres, sua justiça subsiste para sempre.
 
Ant. 3. O Senhor lhe deu uma glória sem fim, terá por herança uma fama eterna.
 
Cântico – Ap 15,3-4
- Como são grandes e admiráveis vossas obras,
ó Senhor e nosso Deus onipotente!
- Vossos caminhos são verdade, são justiça,
ó Rei dos povos todos do universo!
 
(Refrão: São grandes vossas obras, ó Senhor!)
 
= Quem, Senhor, não haveria de temer-vos, †
e quem não honraria o vosso nome?
Pois somente vós, Senhor, é que sois santo!
 
= As nações todas hão de vir perante vós, †
e prostradas haverão de adorar-vos,
pois vossas justas decisões são manifestas!
 
Ant. O Senhor lhe deu uma glória sem fim, terá por herança uma fama eterna.
 
Leitura Breve (1Cor 13,4-7)
A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
 
Responsório Breve
R/. Feliz aquele que pensa no pobre e no fraco. * No dia da desgraça o Senhor o livrará. R/. Feliz. V/. O Senhor o tornará feliz na terra. * No dia.
Glória ao Pai. R/. Feliz.
 
Ant. Magnificat
Saciarei de pão os pobres de Sião; vestirei de salvação seus sacerdotes e seus fiéis gritarão de alegria.
 
Preces
Ao celebrar São Vicente com um coração alegre, imploremos ao Deus bondoso e cheio de misericórdia que excite e renove sem cassar, na Família Vicentina, o espírito do nosso santo Pai, e digamos com confiança:
Abrasai nossos corações no fogo do vosso amor!
– Deus, que enviastes vosso Filho ao mundo para proclamar a Boa Nova aos pobres, concedei a vossa Igreja nunca deixar de anunciar a palavra da salvação.
– Ensinai-nos a amar, verdadeira e realmente e sem fazer distinção, nosso próximo e todos os homens e a construir a cidade humana na paz e no bem.
– Vós, que colocastes a perfeição da lei no amor, tornai-nos capazes de nos alegrar com aqueles que estão alegres, de chorar com os que choram, a fim de que nossa caridade para com todos cresça cada vez mais.
– Que todos aqueles que se esforçaram por reconhecer e amar vossa imagem nos nossos irmãos pobres, possam vos contemplar face a face, eternamente, no vosso Reino.
Pai Nosso.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
[/su_tab] [su_tab title="Missa"]
Antífona da Entrada (Sl 131,15.16)
Alimentarei os pobres de Sião, revestirei de salvação seus sacerdotes, e os seus santos hão de exultar de alegria.
 
Oração
Senhor, para a salvação dos pobres e a formação do clero, cumulastes de dons apostólicos vosso Bem-Aventurado servo Vicente. A nós que buscamos os ensinamentos de sua vida, concedei-nos continuar no mundo a missão de vosso Filho e abrasai-nos sempre com o vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 
Primeira Leitura (Is 52,7-10)
Como são belos sobre as montanhas os pés do mensageiro que anuncia a paz.
 
Leitura do Livro do Profeta Isaías
Como são belos sobre as montanhas os pés do mensageiro que anuncia a paz, que traz as boas novas e anuncia a salvação, que diz a Sião: Teu Deus reina!
Ouve! Tuas sentinelas elevam a voz, todas juntas soltam gritos de alegria, porque vêem com seus próprios olhos o Senhor voltar a Sião. Prorrompei todas em brados de alegria, ruínas de Jerusalé! Porque o Senhor conforta o seu povo, resgata Jerusalém. O Senhor descobre seu braço santo aos olhares das nações, e todos os confins da terra verão a salvação de nosso Deus.
Palavra do Senhor.
 
Salmo Responsorial (Sl 39,10-11.12.17-18)
Refrão: Proclamei alto vossa fidelidade e vossa salvação!
– Anunciei a justiça na grande assembléia, não cerrei meus lábios, Senhor, bem o sabeis. Não escondi vossa justiça no coração; mas proclamei alto vossa fidelidade e vossa salvação.
– Não ocultei a vossa bondade nem a vossa fidelidade à grande assembléia. E vós, Senhor, não me recuseis vossas misericórdias; protejam-me sempre vossa graça e fidelidade.
– Exultem e se alegrem em vós todos os que vos procuram; digam sem cessar aqueles que desejam vosso auxílio: Grande é o Senhor! Quanto a mim, sou pobre e desvalido, mas o Senhor vela por mim.
 
Segunda Leitura (1Cor 1,26-31; 2,1-2)
O que é fraco no mundo, Deus o escolheu.
 
Leitura da Primeira Carta de Paulo aos Coríntios
Vede bem, irmãos, quem sois vós, aqueles que Deus chamou: não há entre vós muitos sábios, humanamente falando, nem muitos poderosos, nem muitos nobres. O que é estulto no mundo, Deus o escolheu, como também aquelas coisas que nada são, para destruir as que são. Assim, nenhuma criatura se vangloriará diante de Deus. É por ele que sois em Jesus Cristo, que, da parte de Deus, se tornou para nós sabedoria, justiça, santificação e redenção, para que, como está escrito: quem se gloria glorie-se no Senhor.
Também eu, quando fui ter convosco, irmãos, não fui com o prestígio de palavra ou de sabedoria anunciar-vos o testemunho de Deus. Julguei não dever saber coisa alguma entre vós, senão Jesus Cristo, e Jesus Cristo crucificado.
Palavra do Senhor.
 
Evangelho
Anúncio do Reino das bem-aventuranças.
 
† Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus
Naquele tempo, vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele. Então abriu a boca e lhes ensinava dizendo:
Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o reino dos céus!
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados!
Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra!
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia!
Bem-aventurados os corações puros, porque verão a Deus!
Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!
Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus!
Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo mal contra vós, por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus!
Palavra da Salvação.
 
Oração sobre as Oferendas
Senhor, concedestes a São Vicente de Paulo, ao celebrar os divinos mistérios, imitar o que fazia. Concedei-nos igualmente, pela virtude deste sacrifício, sejamos uma oferenda agradável a vossos olhos. Por Cristo, Nosso Senhor.
 
Prefácio da Oração Eucarística
Na verdade, ó Pai eterno e todo-poderoso, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória, em todo o tempo e lugar e, em especial, nesta solenidade de São Vicente de Paulo, pois o chamastes a seguir os passos de vosso Filho, consagrando a sua vida à evangelização dos pobres. E por ele, abrasado de zelo pela difusão do vosso Reino, nos destes um exemplo e uma norma de fervor apostólico, a fim de que também nós, em virtude do vosso Espírito e impelidos pela vossa caridade, empreguemos as nossas forças e toda a nossa vida em trabalhar pela salvação dos pobres, por Cristo nosso Senhor.
Por isso, com todos os anjos e os santos, proclamamos a vossa glória, dizendo a uma só voz:
 
Antífona da Comunhão (Sl 106,8.9)
Demos graças ao Senhor por suas misericórdias, por suas maravilhas em favor dos homens: deu de beber aos que tinham sede, alimentou os que tinham fome.
 
Oração depois da Comunhão
Nutridos com vosso sacramento, nós vos suplicamos, ó Senhor, que assim como somos atraídos, pelos exemplos de São Vicente, a imitar vosso Filho na evangelização dos pobres, também sejamos ajudados pelo seu auxílio. Por Cristo, Nosso Senhor.
 
Bênção Solene
Ao celebrar com alegria a festa de São Vicente de Paulo, o Senhor vos mostre a sua bondade, tornando-vos imitadores dele na caridade e companheiros no prêmio.
Amém.
O Senhor Jesus, que nos deu o mandamento do amor fraterno, vos conceda renovar-nos no espírito da vossa vocação, para que, tornando-vos no seu amor um só coração e uma só alma, consagreis a vida ao serviço dos irmãos.
Amém.
Apresentando-vos ao mundo como seus discípulos, sede ministros da verdade e da justiça, e estendei por toda parte o seu Reino de amor e de paz.
Amém.
E a bênção de Deus todo-poderoso, Pai † Filho e Espírito Santo, desça sobre vós e permaneça para sempre.
Amém.
[/su_tab] [/su_tabs]